Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Defesa anuncia acordo para evitar confrontos na fronteira com a Venezuela

Ministério diz que negociou para que não se repitam conflitos como o de domingo, quando manifestantes em RR foram atacados pela Guarda Nacional Bolivariana

O Ministério da Defesa brasileiro anunciou um acordo com os soldados venezuelanos instalados na fronteira entre os dois países para evitar novos confrontos. No fim de semana, a Guarda Nacional Bolivariana (GNB) da Venezuela atacou manifestantes venezuelanos em Pacaraima (RR).

Com a tropa de choque e dois veículos blindados mobilizados, as forças do país vizinho atiraram bombas de gás lacrimogêneo em direção ao território brasileiro e houve um confronto que durou cerca de duas horas.

A situação é tensa na divisa entre os dois países desde sexta-feira, quando, seguindo ordens de Nicolás Maduro, a fronteira foi fechada do lado venezuelano, impedindo assim a entrada de ajuda humanitária vinda de Roraima. O encaminhamento das doações é apoiado por Juan Guaidó, presidente da Assembleia Nacional, que se autoproclamou chefe de Estado interino da Venezuela e conta com o apoio de países como Brasil e Estados Unidos, além da União Europeia – que consideram fraudulentas as eleições que elegeram Maduro.

Segundo o Ministério da Defesa, há um acordo entre os militares dos dois países para que confrontos como os de domingo não se repitam.

Confira, abaixo, a íntegra da nota divulgada pelo Ministério da Defesa:

“O Ministério da Defesa intercedeu para que novos incidentes, na linha de fronteira, envolvendo venezuelanos e a Guarda Nacional Bolivariana, não voltem a se repetir.

Os veículos antidistúrbios, que estavam na barreira montada no país vizinho, recuaram imediatamente. Militares brasileiros e venezuelanos negociaram, no local, e foi entendida a inconveniência da presença desse tipo de aparato militar. No lado brasileiro, o controle dos acolhidos foi reforçado para evitar novos confrontos.

Há um ano, o Brasil está engajado na Operação Acolhida – ação humanitária para atender aos irmãos venezuelanos que chegam no País. Por isso, o Ministério da Defesa reitera a confiança numa solução urgente para a situação na Venezuela. A fronteira do Brasil continua aberta para acolher os refugiados.

Assessoria de Comunicação Social do Ministério da Defesa”

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Jose Roberto de Lima Machado

    Não é divisa.É fronteira.Divisa é entre estados nacionais.

    Curtir