Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

De luto, Paquistão tem dificuldades para resgatar corpos de acidente de avião

37 corpos permanecem sob os escombros na região montanhosa de Margalla

Um dia depois do maior acidente aéreo da história do Paquistão, o país segue com dificuldade para resgatar os 37 corpos que ainda estão sob os escombros. O Airbus A-320 da Air Blue seguia de Karachi à capital Islamabad na manhã de quarta-feira quando, pouco antes da aterrissagem, caiu na região montanhosa de Margalla e pegou fogo. Nenhum dos 152 ocupantes do avião sobreviveu.

Os trabalhos são dificultados pelas chuvas que caem na região e deixam o terreno, que é bem íngreme, escorregadio. Até a de quarta-feira, 115 corpos já haviam sido resgatados, dos quais apenas 46 foram identificados. Com a queda, a maioria dos corpos acabou sendo desmembrado, o que dificulta o reconhecimento – que será feito por meio de exames de DNA.

O governo do país montou um centro de coleta de amostras na região, para recolher material de parentes das vítimas e agilizar as identificações. Os resultados devem sair em uma semana. Outros 63 corpos foram encaminhados ao necrotério local e aguardam o reconhecimento dos familiares.

Luto oficial – Nesta quinta-feira, o governo paquistanês decretou luto nacional em função da tragédia. O primeiro-ministro Yousuf Raza Gilani ordenou que bandeiras sejam erguidas a meio mastro em todo o país. Ainda não há informações oficiais das causas do acidente, que devem ser esclarecidas a partir da análise das caixas-pretas do avião. Mas uma das hipóteses levantadas é a de que o piloto tenha perdido os parâmetros visuais de velocidade e altitude da aeronave, devido ao mau tempo.