Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Curdos matam ao menos sete soldados, diz Turquia

Atentado foi atribuído a um grupo armado do Partido de Trabalhadores do Curdistão (PKK), que luta pela criação de um estado independente para os curdos do país

Por Da Redação 18 set 2012, 18h12

Ao menos sete soldados morreram e outros 63 ficaram feridos nesta terça-feira em um ataque com lança-granadas contra um comboio militar no sudeste da Turquia, segundo o governador de Bingöl, Mustafa Hakan Güvençer.

A autoria do ataque foi atribuída a um grupo armado do Partido de Trabalhadores do Curdistão (PKK), que luta pela criação de um estado independente para os curdos da região.

Pelo menos um veículo ficou carbonizado. Os hospitais de Bingöl fizeram uma convocação pública por doações sangue, enquanto o exército enviou reforços e helicópteros à região para perseguir insurgentes.

Neste ano, o PKK intensificou sua atividade armada, sendo que os últimos meses são os mais sangrentos da década. Desde fevereiro mais de 100 membros das forças de segurança turcas, entre policiais e soldados, morreram em confrontos com o PKK, e, segundo o governo, mais de 500 guerrilheiros foram mortos só no último mês.

Luta armada – O PKK é considerado uma organização terrorista pela Turquia, Estados Unidos e União Europeia. O grupo ingressou na luta armada em 1984.

Desde o início dos enfrentamentos e atentados mais de 45 mil pessoas morreram. Segundo dados do Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (Acnur), mais de um milhão de pessoas foram deslocadas desde o início do conflito armado.

(Com agência EFE)

Continua após a publicidade
Publicidade