Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Cuba nega permissão para Yoani Sánchez vir ao Brasil

Blogueira cubana teve visto concedido pelo Itamaraty, mas não poderá viajar

Por Da Redação 3 fev 2012, 16h55

O governo de Cuba negou novamente nesta sexta-feira a permissão para que a blogueira dissidente Yoani Sánchez deixe o país. Foi a 19ª negativa consecutiva recebida por ela, que tenta sair da ilha desde 2004. Na semana passada, Yoani recebeu do Brasil o visto de turista para vir ao país assistir à estreia do documentário Conexão Cuba-Honduras, do cineasta Dado Galvão, no qual é entrevistada.

A informação foi confirmada pela própria blogueira em uma mensagem postada em seu Twitter. “Não há surpresa. Voltaram a negar minha permissão de saída. É a ocasião número 19 em que violam o meu direito de entrar e sair do meu país”, escreveu.

De fato, não há surpresa: era o que se podia esperar do regime dos Castro. E por isso foi tão lamentável a maneira como a presidente Dilma Rousseff tentou relativizar a questão dos direitos humanos em sua recente visita a Cuba. Sim, todos os países têm, em alguma medida, questões de direitos humanos a sanar. Mas nas ditaduras o atentado a eles é sistemático – e não há instituições às quais se possa reclamar.

O filme de Galvão, responsável pelo convite a Yoani, será exibido na cidade de Jequié, no interior da Bahia. O documentário trata, entre outros temas, da repressão da liberdade de expressão na ilha caribenha.

Depois de postar um vídeo no YouTube pedindo ajuda à presidente Dilma Rousseff, Yoani enviou uma carta à chefe de estado brasileira para pedir que ela intercedesse junto ao ditador cubano Raúl Castro durante sua visita a Cuba, no começo desta semana.

Histórico – Nos últimos anos Yoani Sánchez, de 35 anos, recebeu vários prêmios no exterior que não conseguiu receber nenhum porque o governo cubano não lhe concedeu as permissões de saída correspondentes, segundo ela relatou em diversas ocasiões.

A dissidente ganhou notoriedade mundial a partir do seu blog, Generación Y, no qual comenta a situação política no país governado desde 2008 por Raúl Castro, irmão de Fidel. Ela faz duras críticas aos tiranos.

(Com agência EFE)

Continua após a publicidade
Publicidade