Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Cruzador americano quase colide com destróier russo no Pacífico

As embarcações ficaram a 50 metros de distância uma da outra e nenhum dos países assume a culpa

O destróier russo Almirante Vinogradov e o cruzador americano USS Chancellorsville quase colidiram no mar filipino nesta sexta-feira, 7. Ambos os lados culpam o outro pela quase colisão no Pacífico.

O incidente ocorreu quando os dois navios estavam navegando em rotas paralelas. Os americanos dizem que a culpa é dos russos. Em nota, a marinha americana diz que o destróier “realizou uma manobra insegura” e “considera as ações russas nesse incidente como inseguras e nada profissionais”.  Já os russos protestaram contra o pronunciamento e salientaram que “tais medidas são inaceitáveis”.

Segundo os americanos, um helicóptero estava se preparando para pousar no USS Chancellorsville quando o destróier russo veio por trás e emparelhou à direita da embarcação, ficando em torno de 50 metros de distância.

Mas, segundo a mídia estatal russa, o navio americano mudou seu curso repentinamente cruzando com a rota do Almirante Vinogradov, forçando o destróier a realizar uma manobra de emergência para evitar a colisão.

Esta não é a primeira vez que um navio americano quase colide no Pacífico. Em outubro de 2018, um destróier americano quase colidiu com um navio de guerra chinês no Mar do Sul da China.

A embarcação dos Estados Unidos fazia uma operação próxima dos corais das Ilhas Spratly, reivindicados por Pequim, quando o destróier chinês Lanzhou se aproximou para tentar expulsá-la. Segundos especialistas, os dois navios ficaram a poucos segundos de uma colisão.