Clique e assine com até 92% de desconto

Cristina vai embora antes do fim de Cúpula das Américas

Presidente ficou decepcionada por falta de apoio sobre questão das Malvinas, diz imprensa colombiana

Por Da Redação 15 abr 2012, 15h11

A presidente da Argentina, Cristina Kirchner, abandonou neste sábado a cidade de Cartagena de Indias, na Colômbia, antes do encerramento da 6ª Cúpula das Américas, informou a Presidência da Colômbia. Segundo a imprensa colombiana, Cristina teria partido antecipadamente porque o grupo vai ignorar a reivindicação argentina sobre a soberania das Ilhas Malvinas (Falklands) na declaração final do encontro.

Cristina teria ainda tentado convencer os EUA a apoiá-la na disputa com a Grã-Bretanha pelas ilhas, de acordo com jornais locais. Ela teria ficado decepcionada com a negativa de Washington, e então decidiu partir. Para desgosto da presidente argentina, o presidente colombiano, Juan Manuel Santos, não citou as ilhas em seu discurso.

Partida – O avião de Cristina decolou de Cartagena por volta das 11h (13h de Brasília). No sábado à noite, ela já não havia participado do jantar de gala oferecido pelo anfitrião da cúpula, o presidente colombiano, no qual foi representada por seu ministro das Relações Exteriores, Héctor Timerman.

Neste domingo, a presidente argentina integrou a foto oficial dos chefes de estado e do governo das Américas e depois seguiu ao aeroporto, sem esclarecer as razões de sua saída antecipada. Horas antes, o presidente do Uruguai, José Mujica, adiantou que a declaração final da reunião não faria referências à reivindicação argentina sobre as ilhas.

Além disso, Mujica disse que também não houve consenso quanto a incluir Cuba nas próximas cúpulas. Diante disso, o líder uruguaio deu a entender que a declaração final provavelmente irá citar apenas ‘um enunciado sobre o narcotráfico e suas consequências’.

Outra surpresa que ficou sem esclarecimentos foi o cancelamento do encontro reservado da presidente Dilma Rousseff com Santos. Dilma só deixaria Cartagena à noite, mas agora deverá também antecipar a sua volta.

(Com agência EFE)

Continua após a publicidade
Publicidade