Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Cristina Kirchner diz que diabetes é doença de ricos

Segundo presidente, pessoas com diabetes 'são sedentárias e comem muito'

Por Da Redação 13 mar 2013, 15h15

A presidente da Argentina, Cristina Kirchner, cometeu uma nova gafe ao afirmar que o diabetes é “uma doença de pessoas de alto poder aquisitivo”, informou nesta quarta-feira o jornal La Nación. A declaração foi feita na terça-feira, durante o lançamento do Plano Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação: Argentina Inovadora 2020, na Casa Rosada, em Buenos Aires. Obviamente, a presidente está recebendo uma série de críticas desde então. No Twitter, muitos usuários também criticaram a fala desacertada da mandatária.

Saiba mais

DIABETES TIPO 1

Neste tipo da doença, a produção de insulina no pâncreas é insuficiente . Os pacientes precisam, então, de doses extras diárias (injeções) de insulina para conseguir manter a glicose em níveis normais. A doença é mais comum em crianças, adolescentes e jovens adultos. O aumento da doença pode ser explicado por sua etiologia multifatorial: ela pode ser desencadeada por infecções virais e aumento de peso, por exemplo.

DIABETES TIPO 2

Enquanto a diabetes tipo 1 ocorre pela falta da produção de insulina, na do tipo 2 a insulina continua a ser produzida normalmente, mas o organismo desenvolve resistência ao hormônio. É causada por uma mistura de fatores genéticos e pelo estilo de vida: 80% a 90% das pessoas que têm o tipo 2 da diabetes são obesas.

Continua após a publicidade

Leia também:

Leia também: Cristina diz ser reencarnação de ‘grande arquiteto egípcio’

Depois de mencionar pesquisas na área de tecnologia que estão sendo realizadas pelo estado argentino, Cristina anunciou que o país está desenvolvendo um tratamento que utiliza um tubérculo para combater o diabetes e que um importante laboratório do país está trabalhando para produzi-lo em larga escala. “Há 80 milhões de diabéticos no mundo, que têm alto poder aquisitivo. O diabetes é uma doença de pessoas ricas, porque elas são sedentárias e comem muito”, afirmou.

Leia também:

Leia também: Argentina diz que não vai pagar dívida com os EUA

A Fundação Rosarina de Ajuda ao Diabético se pronunciou em uma rádio argentina explicando que a doença pode atingir qualquer pessoa. “Cristina Kirchner, que tem problemas na tireoide, provavelmente terá diabetes no futuro.” O secretário de Saúde de Santa Fe, Miguel Angel Cappiello, afirmou que a presidente não deve ter sido assessorada para falar do assunto. “O diabetes é uma doença de todas as pessoas, sobretudo daquelas que se alimentam mal. Alguém com alto poder aquisitivo pode comer bem e fazer atividade física”, explicou.

Continua após a publicidade
Publicidade