Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Cristina diz ser reencarnação de ‘grande arquiteto egípcio’

Presidente deu a declaração em discurso transmitido em cadeia de televisão

Por Da Redação 29 ago 2012, 18h22

Nesta quarta-feira, a presidente da Argentina, Cristina Kirchner, mostrou mais uma vez sua, digamos, excentricidade: em um discurso feito em cadeia nacional de televisão, ela disse ser “a reencarnação de um grande arquiteto egípcio”, pois não consegue segurar sua vocação e “ama construir”.

Leia também: Cristina Kirchner: ‘O petróleo é coisa de homens’

Cristina mostrou sua predileção pelo antigo Egito pelo menos em mais uma ocasião. O jornal Clarín destacou que, em março de 2010, quando inaugurou um gasoduto na região de Ushaia, ela disse se sentir como o faraó Quéops diante de uma pirâmide, em uma alusão à construção de Giza, a mais antiga das sete maravilhas do mundo.

Sem bons números ou ideias, a presidente optou por uma fala vazia. “Não temos que repetir atitudes que não nos agradam. Em um momento em que o mundo parece vir a baixo, nós jogamos tudo para cima, com otimismo, força e muita esperança”, concluiu.

Expropriação – Foi mais ou menos ‘jogar tudo para cima’ o caminho encontrado por ela para resolver o escândalo de corrupção envolvendo seu vice, Amado Boudou, e uma empresa de impressão de papel-moeda. Em vez de apurar o que de fato ocorreu, a presidente-faraó mandou um projeto ao Congresso para expropriar a empresa.

Deputados opositores acusam Boudou de ter pedido à Receita Federal que não decretasse a quebra da Companhia de Valores Sul-Americana (CVS) quando ele era ministro da Economia. O objetivo, de acordo com a acusação, seria facilitar sua compra por um fundo de investimentos.

A declaração de utilidade pública da companhia (a única autorizada a produzir pesos desde quando a Casa da Moeda passou a terceirizar o serviço, em 1990) foi aprovada em uma votação relâmpago nesta quarta-feira no Congresso argentino, que é amplamente dominado pela presidente. Segundo Cristina, a expropriação é necessária para o estado recuperar a capacidade de imprimir cédulas e fabricar moedas.

Continua após a publicidade

Veja também: Novo protesto contra Cristina Kirchner reúne 5 mil pessoas

Marcos Brindicci / Reuters

Vice Amado Boudou recebe instruções da presidente Cristina Kirchner
Vice Amado Boudou recebe instruções da presidente Cristina Kirchner VEJA

Inflação – Outra medida tomada pelo “kirchnerismo”, que reflete seu modus operandi, foi a sanção decretada contra a ONG Consumidores Libres, de direitos dos consumidores, que teve sua licença de funcionamento suspensa após divulgar uma pesquisa que apontava o aumento da inflação em produtos da cesta básica argentina.

Saiba mais: Governo argentino distorce indicador de cesta básica

O Ministério de Defesa do Consumidor argentino alegou, como publicou o jornal Clarín, que faltava na pesquisa “rigor, embasamento científico e a consistência estatísticas necessárias para a realização de medições deste tipo” o que poderia induzir a “confusão ou a disseminação de dados inverossímeis”.

Os dados oficiais de inflação argentinos há muito deixaram considerados “verossímeis” por organismos e publicações internacionais.

(Com Agência EFE)

Continua após a publicidade
Publicidade