Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Cristina agora quer saber qual jornal os argentinos leem

Questionário da Administração Federal de Receitas Públicas pergunta como os contribuintes se informam e se escolha é definida por afinidades

As agências da Administração Federal de Receitas Públicas (Afip) da Argentina começaram a entregar um questionário de oito páginas para saber como se informam os contribuintes do país e em quais jornalistas confiam, informou nesta terça-feira o jornal ‘Clarín’. A Afip argumenta que o objetivo do questionário é “determinar as vias mais adequadas de difusão” de suas mensagens. Acrescenta ainda que o preenchimento não é obrigatório.

O diário argentino afirma que, pela histórico de pressão do governo contra quem discorda dos relatos oficiais, as perguntas estão mais direcionadas para monitorar os jornalistas do que melhorar a comunicação com a população. A oitava pergunta, por exemplo, quer saber qual o apresentador ou jornalista de rádio o cidadão mais escuta e se a audiência é por “coincidir com o seu ponto de vista ou opinião”.

Leia também:

Cristina Kirchner fala na TV pela 17ª vez no ano e irrita argentinos

Os questionários que eram realizados até hoje pela Afip visavam medir o impacto de sua publicidade ou sobre a navegabilidade do site da instituição. A “preferência dos meio de comunicação” é a primeira pesquisa em que o contribuinte deve expressar afinidades ideológicas. O diário afirma que a sondagem é preocupante se for analisado o contexto dos últimos meses, em que houve perseguição contra pessoas que fizeram declarações aos jornais.

O governo da presidente Cristina Kirchner não dá trégua aos meios de comunicação independentes da Argentina. Ela não responde perguntas dos veículos críticos à administração desde 2008, primeiro ano de seu mandato, e aumentou as verbas de publicidade estatal para empresas que apoiam o governo.