Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Crimes de guerra: especialistas investigam ataque a shopping na Ucrânia

Ao menos 18 pessoas morreram no que indica ser um ataque deliberado à população civil; russa nega ter atingido o shopping

Por Da Redação Atualizado em 28 jun 2022, 09h03 - Publicado em 28 jun 2022, 08h53

Investigadores de crimes de guerra inspecionaram nesta terça-feira, 28, os escombros de um shopping na cidade de Kremenchuk, no centro da Ucrânia, destruído na véspera por um ataque com mísseis russos. Pelo menos 18 pessoas foram mortas e, segundo o presidente Volodymyr Zelensky, mais de 1.000 pessoas estavam no prédio, o que indica ser um ataque deliberado contra a população civil.

Wayne Jordash, um advogado britânico que trabalha com uma iniciativa internacional para ajudar nas investigações de crimes de guerra da Ucrânia, disse que as primeiras indicações são de que o prédio atingido “não tem nada a ver com os militares”.

“Em face disso, isso parece um crime de guerra. Parece que é um ataque deliberado a um objeto civil”, disse Jordash à agência de notícias Reuters.

Membros de uma equipe de especialistas jurídicos internacionais, a chamada “polícia de crimes de guerra”, vão continuar investigando o ataque. Segundo a procuradora-geral da Ucrânia, Iryna Venediktova, essa é uma “questão sobre crimes contra a humanidade”.

Ela disse que o míssil atingiu uma fábrica perto do shopping, mas que ela estava fechada e não pode ser considerada um alvo militar.

Continua após a publicidade

A Rússia disse que o incidente foi causado por um ataque a um alvo militar legítimo. O Ministério da Defesa, segundo a agência de notícias estatal RIA, disse que as forças russas dispararam mísseis em um depósito de armazenamento de armas ocidentais em Kremenchuk, e a detonação de munição armazenada causou o incêndio no shopping próximo.

Assim, a Rússia negou ter atingido ou ter a intenção de atingir o shopping, que, de acordo com a pasta, estaria “inoperante”.

“Em Kremenchuk, as forças russas atacaram um depósito de armas que armazena armas recebidas dos Estados Unidos e da Europa com armas aéreas de alta precisão”, disse o Ministério da Defesa da Rússia em comunicado diário sobre a guerra.

“A detonação de munição armazenada para armas ocidentais causou um incêndio em um shopping center inoperante localizado próximo ao depósito”, acrescentou.

O G7 classificou o ataque como um crime de guerra russo, enquanto Zelensky disse que foi “um dos ataques terroristas mais desafiadores da história europeia”, acusando a Rússia de atingir civis diretamente.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)