Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Covid-19: Reino Unido se torna epicentro de mortes na Europa

Revisão nos dados incluiu 7.000 óbitos em casas de repouso em abril, o que elevou para mais de 32.000 os casos fatais da doença em território britânico

Por Da Redação Atualizado em 5 Maio 2020, 21h18 - Publicado em 5 Maio 2020, 21h09

As autoridades do Reino Unido registraram o total de mais de 32.000 mortes pela Covid-19 até esta terça-feira, 5. O país ultrapassou a Itália como o epicentro de óbitos na Europa em decorrência pandemia. Os britânicos, que contabilizaram menos enfermos do que os italianos e espanhóis, alcançaram a lamentável marca depois daatualização dos dados sobre mortes em casas de repouso em abril.

Mais de 7.000 pessoas morreram por causa da Covid-19 fora dos hospitais do Serviço Nacional de Saúde (NHS) entre 17 e 24 de abril, reportou a Agência Nacional de Estatísticas (ONS) nesta segunda-feira. As estimativas da ONS são divulgadas semanalmente, diferentemente dos boletins diários do NHS, que contabilizam apenas as mortes em hospitais.

Até 1.000 mortes em casas de repouso podem ter sido ignoradas nas estatísticas oficiais sobre o impacto da Covid-19 no Reino Unido até 14 de abril, estimou a Care England, uma instituição de caridade que representa serviços de assistência social independentes na Inglaterra.

Com a atualização pelo governo nacional, o país reportou 32.313 mortes desde 5 de março, quando foi anunciado o primeiro caso letal da Covid-19 no país. Os números incluem pacientes com suspeita da doença e que morreram antes de serem testados.

Continua após a publicidade

Na Itália, até então epicentro das mortes na Europa, o Departamento de Defesa Civil reportou 29.315 mortes até esta terça-feira. O jornal espanhol El País estima que a Espanha, segundo país mais atingido pela Covid-19 na Europa em número de mortes, registra cerca de 25.600 óbitos.

Ambas, Itália e Espanha, têm mais enfermos — 213.013 e 219.329, respectivamente — do que o Reino Unido, onde mais de 194.990 pessoas contraíram o SARS-CoV-2, o vírus causador da Covid-19, segundo as autoridades nacionais.

Com uma população de mais de 66 milhões, os britânicos reportaram proporcionalmente menos mortes que italianos e espanhóis. O Reino Unido têm 44 mortes por 100.000 habitantes. Na Itália, o índice sobe para 49, e na Espanha, para 55.

“Acho que não teremos um veredicto real sobre o desempenho dos países até que a pandemia termine e, principalmente, até que tenhamos dados internacionais abrangentes sobre mortalidade por todas as causas”, disse o ministro britânico das Relações Exteriores, Dominic Raab.

O Institute for Health Metrics and Evaluation (IHME), sediado na Universidade de Washington, nos Estados Unidos, já previa desde o início de abril que o Reino Unido se tornaria o epicentro da Covid-19 na Europa. Segundo a projeção de 7 de abril do instituto, cerca de 66.000 mortes por Covid-19 ocorrerão no Reino Unido até agosto. 

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês