Clique e assine a partir de 9,90/mês

Covid-19: Mesmo sem testes suficientes, Reino Unido suspenderá restrições

País prometeu realizar 100.000 testes da Covid-19 por dia, não conseguiu atingir a meta, mas vai relaxar a quarentena na segunda-feira, 11

Por Da Redação - 6 May 2020, 19h39

O Reino Unido, que havia prometido realizar 100.000 testes de coronavírus por dia para poder encerrar o bloqueio nacional, ficou abaixo da meta pelo quarto dia consecutivo nesta quarta-feira, 6. O país é o novo epicentro da pandemia na Europa, com 202.356 casos confirmados e mais de 30.000 mortos – maior mortalidade do continente. Mesmo assim, o premiê Boris Johnson indicou que algumas das restrições serão relaxadas na segunda-feira, 11.

Johnson afirmou que fará uma declaração um dia antes sobre os planos de “desbloqueio”. O governo deve permitir mais atividades ao ar livre para a população e anunciar estratégias para a retomada do comércio com um distanciamento social menos rigoroso. O líder britânico também afirmou que a nação adotará uma nova meta de 200.000 testes diários até o final de maio.

Segundo o jornal britânico The Guardian, essa promessa foi descartada por médicos e pela oposição como um truque de Johnson para desviar a atenção da queda na testagem. Na quarta-feira, foram realizados apenas 69.463 destes procedimentos – mais de 30.000 testes menor que o total anunciado pelo secretário da Saúde, Matt Hancock.

Hancock havia dito na sexta-feira 1 que o Reino Unido atingiu seu objetivo. Ele descreveu os 122.000 testes diários como uma “conquista incrível” que “ajudaria a suspender o bloqueio nacional”. Contudo, depois de repetir o marco no sábado, o número permaneceu abaixo de 100.000 desde então. Algumas áreas do país enfrentam escassez do reagente químico necessário para o procedimento.

Continua após a publicidade

De acordo com o próprio governo britânico, testes em larga escala são vitais para encerrar a quarentena no Reino Unido, mas especialistas alertaram que a irregularidade da operação dificulta o processo. O Guardian reporta que Chaand Nagpaul, presidente do conselho da Associação Médica Britânica, disse que os níveis atuais ainda não são suficientes.

“Mesmo 100.000 testes por dia não são suficientes. Menos do que isso mostra que realmente não estamos preparados [para uma reabertura]”, disse Nagpaul. “Além disso, esses testes precisam ser distribuídos de maneira eficaz”.

Nesta terça-feira 5, o Reino Unido tornou-se o país com a maior mortalidade pela Covid-19, doença causada pelo coronavírus. Outras 649 mortes foram anunciadas na quarta-feira, elevando o total para 30.076.

Publicidade