Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Corpus Christi: Papa denuncia a dessacralização da fé e o consumismo no mundo moderno

Por Alberto Pizzoli 7 jun 2012, 16h40

O Papa Bento XVI denunciou nesta quinta-feira a dessacralização da fé e o consumismo do mundo moderno, durante a festa de Corpus Christi celebrada na capital italiana.

“Se uma mãe e um pai, em nome de uma fé dessacralizada, privam seus filhos dos ritos religiosos, na realidade deixam o caminho livre para outros sucedâneos presentes na sociedade de consumo, para outros ritos e outros símbolos, que muito facilmente poderão converter-se em ídolos”, afirmou ante os fieis que assistiam à cerimônia na basílica de São João de Latrão.

Ao término da cerimônia, o pontífice foi a bordo do papamóvel em procissão à basílica de Santa Maria Maior, no coração de Roma.

O Papa, que parecia cansado, não fez alusões às tensões dentro do Vaticano pelo recente vazamento de documentos confidenciais e como é sua tradição falou apenas de questões religiosas.

“Se em nome da fé secularizada, que não precisa de ritos sagrados, se decidisse anular a procissão de Corpus Christi, o perfil espiritual de Roma diminuiria”, comentou.

A festividade foi instituída em 1264 devido ao chamado “milagre de Bolsena”, quando um padre que duvidava da presença real de Cristo na eucaristia pediu a Deus um sinal: segundo a tradição católica, algumas gotas de sangue saíram da hóstia consagrada.

Continua após a publicidade
Publicidade