Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Corpo de dissidente cubano chega a Havana

O corpo do dissidente cubano Oswaldo Payá, morto neste domingo em um acidente rodoviário no sudeste de Ilha, chegou nesta segunda-feira a Havana, onde foi recebido por cerca de 200 pessoas.

Após percorrer 744 km da província de Granma até a capital cubana, o corpo de Payá será velado na Igreja do Divino Salvador do Mundo, no bairro de El Cerro.

A chegada do caixão foi acompanhada pela viúva, Ofelia Acevedo, e os três filhos de Payá, ao lado de mais de 200 pessoas, entre familiares, amigos e dissidentes.

Payá, 60 anos, recebeu o Prêmio Sakharov de direitos humanos concedido pelo Parlamento Europeu em 2002 e liderava em Cuba o Movimento Cristão de Libertação (MCL).

Engenheiro e especialista em aparelhos eletromédicos, Payá ganhou notoriedade internacional em maio de 2002, quando nas vésperas da chegada do ex-presidente americano Jimmy Carter a Cuba entregou ao Parlamento da Ilha um documento com 11.020 assinaturas apoiando o “Projeto Varela”, uma iniciativa para mudanças na Ilha.

O ativista opositor Ernesto Martini disse à AFP que “segundo o desejo da família, após receber os serviços religiosos Payá será sepultado (em Havana) na manhã de terça-feira”.