Clique e assine com até 92% de desconto

Coronavírus: Itamaraty contrata avião para resgatar brasileiros em Quito

Entre os nacionais surpreendidos pelas medidas de restrição do Equador está equipe de natação paralímpica

Por Denise Chrispim Marin 30 mar 2020, 16h28

O Ministério das Relações Exteriores contratou voo da Gol para o resgate de 160 brasileiros retidos no Equador, o país que adotou medidas restritivas de circulação de pessoas e fechou suas fronteiras para o combate ao coronavírus. O avião decolou nesta segunda-feira, 30, do Aeroporto Internacional de Guarulhos, e deverá partir de Quito às 18h (20h, em Brasília), informou o Itamaraty.

A operação envolveu negociações da Embaixada do Brasil em Quito com o governo equatoriano e contatos com os brasileiros retidos. Entre eles estava uma equipe paralímpica de natação que fazia treinamento em altitude na capital do Equador para a qualificação para a Olimpíada de Tóquio – que foi adiada para 2021. Também está no grupo cerca de 25 brasileiros que faziam turismo nas ilhas Galápagos.

Segundo o Itamaraty, os brasileiros se concentraram no Parque La Carolina, em Quito, e foram acomodados em cinco ônibus fretados pela embaixada. Os veículos levarão os 160 brasileiros até o aeroporto para o embarque. O custo dessa operação para o ministério não foi informado.

  • O Equador é o terceiro país da América Latina mais atingido pela epidemia do coronavírus, depois do Brasil e do Chile. Há 1.924 casos de contaminação confirmados, segundo levantamento da Johns Hopkins University, dos Estados Unidos. Já foram registradas pelo menos 57 mortes no país, que está na fase 3 de contágio comunitário, de “transmissão sustentável e ampla”, segundo o jornal El Tiempo.

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade