Clique e assine com até 92% de desconto

Coronavírus: Estados Unidos têm 40 milhões de desempregados

Foram mais de 2 milhões de solicitações de seguro desemprego na última semana, enquanto o país atinge a marca de 100.000 mortos por Covid-19

Por Da Redação Atualizado em 28 Maio 2020, 11h33 - Publicado em 28 Maio 2020, 11h20

O Departamento de Trabalho dos Estados Unidos divulgou nesta quinta-feira, 28, que 2,1 milhões de pessoas deram entrada no seguro desemprego na última semana, elevando o total de desempregados no país para mais de 40 milhões – a maior cifra desde a Grande Depressão.

ASSINE VEJA

Coronavírus: ninguém está imune Como a pandemia afeta crianças e adolescentes, a delação que ameaça Witzel e mais. Leia na edição da semana
Clique e Assine

O total de desempregados, contudo, pode ser ainda maior, pois o sistema de processamento de dados não foi projetado para um solavanco tão brusco da economia e os pedidos estão sendo analisados com lentidão.

Antes da pandemia de Covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus, os Estados Unidos mantinham uma taxa de desemprego de 3,6% – a menor em 51 anos. Mas a crise sanitária, que alcançou as economias de praticamente todos os países, fez o desemprego disparar para 14,7% em abril – quase o dobro do que foi registrado após a crise de 2008.

  • Atualmente, os Estados Unidos são o país mais afetado pela Covid-19 e contabilizam mais de 100.000 mortos e 1,7 milhões de casos diagnosticados. Enquanto a taxa de infecção e mortos caem, os governadores já iniciaram a reabertura da economia de seus estados. O presidente Donald Trump quebrou seu silêncio nesta quinta-feira e ofereceu suas condolências às famílias das vítimas de Covid-19 pela primeira vez, pelo Twitter.

    Mas a crise do coronavírus não abalou somente a economia dos Estados Unidos. Segundo o Fundo Monetário Internacional (FMI), o crescimento global cairá em 3%, enquanto os americanos irão sentir uma contração de 5,9% em 2020.

    Continua após a publicidade
    Publicidade