Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Coreia do Sul desenvolverá ‘domo de ferro’ inspirado em Israel

Novo projeto visa proteger o país contra a artilharia da Coreia do Norte

Por Da Redação Atualizado em 29 jun 2021, 16h09 - Publicado em 29 jun 2021, 13h16

A Coreia do Sul aprovou na última segunda-feira, 28, planos para buscar um sistema de interceptação de artilharia de 2,6 bilhões de dólares, semelhante ao Domo de Ferro de Israel, projetado para proteger o país contra o arsenal de armas de longo alcance e foguetes da Coreia do Norte, disse a agência de aquisição de defesa.

Segundo a agência de notícias Reuters, grande parte da área ao redor de Seul, a capital, que abriga cerca de metade da população de 52 milhões de habitantes. 

No final do ano passado, o projeto de defesa do governo pedia o desenvolvimento de uma “Cúpula de Ferro no estilo coreano” que pudesse defender Seul e instalações importantes.

Na segunda-feira, um comitê presidido pelo ministro da Defesa, Suh Wook, aprovou o projeto, previsto para ser concluído por volta de 2035 a um custo de 2,89 trilhões de won (2,6 bilhões de reais), disse a Administração do Programa de Aquisição de Defesa em um comunicado.

“Com este projeto, espera-se que a capacidade de responder à ameaça da artilharia inimiga de longo alcance seja fortalecida, bem como garantir a tecnologia doméstica e criar empregos domésticos”, disse.

O Ministério da Defesa Nacional afirmou que, embora as armas existentes como o Patriot e os sistemas de defesa antimísseis THAAD sejam projetados para atingir os mísseis balísticos de curto alcance cada vez mais capazes do Norte, o novo sistema visa proteger contra a artilharia de longo alcance e vários lançadores de foguetes.

Pyongyang não comenta sobre sua implantação militar, mas especialistas acreditam que a maioria dos 13.600 canhões e vários lançadores de foguetes da Coreia do Norte estão posicionados perto da fronteira, a cerca de 40 km de Seul.

Continua após a publicidade
Publicidade