Clique e assine a partir de 8,90/mês

Coreia do Sul agora liga EUA e Europa a ciberataques

Seul afirma ter encontrado endereços de internet americanos e de três países europeus durante sua investigação; origem apontada antes era a China

Por Da Redação - 25 mar 2013, 06h06

A polícia da Coreia do Sul divulgou nesta segunda-feira que encontrou endereços de internet (IPs) dos Estados Unidos e de três países europeus durante a investigação para encontrar os responsáveis pelos ataques cibernéticos sofridos por bancos e emissoras de TV do país na semana passada. O governo sul-coreano inicialmente apontou que o ciberataque havia partido de um endereço na China, embora não descartasse que a vizinha e rival Coreia do Norte fosse a responsável, mas admitiu na sexta-feira ter confundido o número de IP.

Leia também:

Coreia do Norte diz ser “exemplo” na proteção dos direitos humanos

Desta vez, as autoridades policiais sul-coreanas se limitaram a dizer que os endereços de protocolos da internet dos EUA e de três países da Europa geraram códigos maliciosos que levaram ao blecaute generalizado dos computadores dos bancos Nonghyup, Shinhan e Jeju e das emissoras de televisão KBS, YTN e MBC. A polícia solicitou que os governos dos quatro países – os três europeus que não foram identificados – cooperem com a investigação, informou a agência sul-coreana Yonhap.

Erro – Após o incidente da quarta-feira passada, o organismo de controle de comunicações de Seul atribuiu inicialmente o ataque a um endereço de IP chinês, o que alimentou especulações sobre o envolvimento da Coreia do Norte, de quem a Coreia do Sul vem recebendo diversas ameaças retóricas e provocações nas últimas semanas. No entanto, na sexta-feira a Comissão de Comunicações sul-coreana reconheceu que cometeu um erro ao confundir o suposto IP chinês com um endereço local utilizado pelo banco Nonghyup.

Após cinco dias do ataque cibernético, ainda havia seqüelas na instituição financeira, que se encontra em processo de normalização de seu sistema. O Shinhan e o Jeju já recuperaram completamente suas redes. As três emissoras de televisão afetadas conseguiram avanços significativos nos trabalhos de restabelecimento e acham que ao longo do dia de hoje poderão concluir a reparação dos sistemas.

Em ocasiões anteriores a Coreia do Sul acusou a Coreia do Norte de realizar diversos ciberataques contra vários organismos públicos e privados, por isso que desde o princípio o país vizinho era considerado o principal suspeito.

(Com agência EFE)

Continua após a publicidade
Publicidade