Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Coreia do Norte realiza novo lançamento de míssil balístico

De acordo com o Pentágono, o novo teste teria acontecido nesta sexta-feira

Por Da redação 28 jul 2017, 13h07

O Pentágono detectou um lançamento de míssil balístico da Coreia do Norte  nesta sexta-feira, 28. Segundo o porta voz do Pentágono, capitão Jeff Davis, ainda são feitas avaliações para  coletar informações adicionais. O lançamento ocorreu por volta das 11:45 (horário de Brasília).

Nesta semana, uma reportagem do jornal The Washington Post que citou fontes oficiais não identificadas da Agência de Inteligência de Defesa (DIA) do Pentágono informou que o país poderia desenvolver um míssil balístico intercontinental com capacidade nuclear já no início de 2018. . Pyongyang será capaz produzir um míssil nuclear com potencial para atingir os Estados Unidos  dois anos antes do prazo previsto anteriormente. A publicação da reportagem acontecue no mesmo dia em que o governo norte-coreano ameaçou lançar um ataque “no coração dos Estados Unidos”, caso o presidente Donald Trump tente realizar alguma mudança no regime de Kim Jong-un.

“Se os Estados Unidos se atreverem a mostrar até o menor sinal de tentativa de remover nossa liderança suprema, lançaremos um golpe implacável no coração dos Estados Unidos com o nosso poderoso aparato nuclear”, informou a agência de notícias estatal norte-coreana KCNA nesta terça-feira. A advertência é uma resposta às declarações feitas na semana passada pelo diretor da CIA, Mike Pompeo, que fez alusão à possibilidade de uma mudança no regime norte-coreano. “[As observações de Pompeo] passaram do limite, e agora ficou claro que o objetivo final do governo Trump é a mudança de regime”, afirmou a agência.

  • Os últimos lançamentos de mísseis realizados pela Coreia do Norte demonstraram avanços técnicos surpreendentes, segundo especialistas americanos. Para o Pentágono, os testes de Pyongyang indicam que o programa nucelar do país avançará para a linha de montagem no próximo ano. Um dos poucos obstáculos que ainda resta para Kim Jong-un é a capacidade de projetar o míssil sem danificar a ogiva nuclear. “No último ano eles desenvolveram capacidades que não tinham, inclusive algumas que pensávamos que eles demorariam anos para obter”, disse Joseph DeTrani, ex-gerente de missão da Coreia do Norte para o Escritório de Inteligência Nacional, ao Washington Post.

    A situação deixa os líderes dos Estados Unidos e da Ásia ainda mais pressionados a interromper o progresso norte coreano para evitar possíveis ameaças nucleares no mundo.  Trump durante sua visita à Polônia no início deste mês prometeu confrontar o forte de Pyongyang para impedir os avanços do país.

  • Hwasong-14

    No início deste mês a Coreia do Norte realizou seu primeiro teste intercontinental bem-sucedido. O lançamento do míssil “Hwasong-14” fez parte de uma série de testes que revelaram avanços surpreendentemente rápidos em vários campos técnicos, como o domínio da tecnologia de combustível sólido e do lançamento de mísseis a partir de submarinos.

    Continua após a publicidade
    Publicidade