Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Coreia do Norte pode voltar a negociar desarmamento

Em visita à China, Kim Jong-il demonstrou vontade de retomar diálogo

Por Da Redação 30 ago 2010, 12h19

Presidente chinês disse que manter a paz e a estabilidade na Coreia é uma “aspiração de todos”

A China confirmou nesta segunda-feira a visita do ditador norte-coreano Kim Jong-il ao país na semana passada, e revelou que um dos assuntos discutidos no encontro com o presidente Hu Jintao foi a possibilidade de se retomar o diálogo sobre o desarmamento nuclear da Coreia do Norte. Kim estaria disposto a voltar à mesa de negociações.

As informações foram divulgadas pela emissora estatal China Central Television. Esta foi a primeira indicação oficial do encontro entre Kim e Hu que, segundo a imprensa, ocorreu na cidade de Changchun, na região nordeste. A visita não-oficial do norte-coreano teria ocorrido a pedido do presidente chinês e durou cinco dias.

Kim declarou que “a Coreia do Norte não alterou seu apoio à desnuclearização da península coreana, nem deseja ver tensões”, conforme a TV estatal chinesa. O ditador, disse a reportagem, “espera manter uma estreita comunicação e coordenação com a China para promover a rápida retomada das negociações envolvendo seis partes e para atenuar as tensões na península coreana”.

As negociações multilaterais, com EUA, China, Rússia, Japão e as duas Coreias, têm como objetivo convencer o governo norte-coreano a abrir mão de seu arsenal nuclear em troca de benefícios políticos e econômicos. O processo está abandonado há mais de dois anos. Hu disse que manter a paz e a estabilidade na Coreia é uma “aspiração de todos” e que, por isso, o processo de desarmamento nuclear norte-coreano “deve ser retomado o mais rapidamente possível”.

(Com agências Estado e Reuters)

Continua após a publicidade
Publicidade