Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Coreia do Norte pede saída de Pompeo para seguir diálogo com EUA

Pyongyang pede substituição do secretário por alguém 'que mostre maior tato e maturidade na hora de se comunicar'

A Coreia do Nortee solicitou, nesta quinta-feira 18, aos Estados Unidos que substituam seu secretário de Estado, Mike Pompeo, como líder nas negociações sobre desnuclearização para que o diálogo sobre o tema possa prosseguir.

Em uma nota divulgada pela agência KCNA, um porta-voz do Ministério das Relações Exteriores norte-coreano afirma que “caso as conversas sejam retomadas no futuro”, o regime gostaria que em vez de Pompeo, esse papel correspondesse a “alguém que mostre maior tato e maturidade na hora de se comunicar” com Pyongyang.

O porta-voz acrescentou que o relacionamento pode “se tornar complicado se Pompeo estiver envolvido nas negociações”, mas ao mesmo tempo ressaltou que “felizmente, a relação entre o presidente (dos EUA) Donald Trump e nosso líder (Kim Jong-un) continua sendo boa”.

Nesta quarta, Kim supervisionou um teste com um novo tipo de míssil “tático guiado”. Este foi o primeiro teste público de armamento  conduzido por Pyongyang desde o fracasso da segunda reunião do líder norte-coreano com Trump, em fevereiro.

Kim disse que “a conclusão do desenvolvimento do sistema da arma serve como um evento de significado muito importante para aumentar o poder de combate” do Exército norte-coreano, de acordo com a agência.

Na semana passada, o próprio líder da Coreia do Norte mencionara sua disposição em novamente encontrar-se com Trump para discutir a desnuclearização da península coreana e o fim das sanções econômicas impostas pelo governo americano contra Pyongyang.

Segundo a agência KCNA, a “vantagem” da nova arma é “seu modo peculiar de direcionamento em voo e a capacidade de sua poderosa ogiva”. Não houve indicação mais específica sobre o armamento. Mas o termo “tático” sugere uma arma de curto alcance, ao contrário dos mísseis balísticos de longo alcance que têm sido vistos como uma ameaça pelos Estados Unidos.