Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Coreia do Norte lança novos mísseis, dificultando negociações com EUA

Teste deste sábado foi o sétimo desde que Trump e Kim Jong-un se encontraram em junho na fronteira entre as duas Coreias

A Coreia do Norte disparou o que pareciam ser dois mísseis balísticos de curto alcance para o mar a partir de sua costa leste neste sábado, 24, afirmaram forças militares da Coreia do Sul, na última serie de lançamentos nas semanas recentes em meio às negociações paralisadas pela desnuclearização.

O lançamento deste sábado foi o sétimo da Coreia do Norte desde que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e o ditador norte-coreano, Kim Jong-un, se encontraram em junho na fronteira entre as duas Coreias.

Os lançamentos complicaram as tentativas de retomar as conversas entre negociadores americanos e norte-coreanos sobre o futuro dos programas de mísseis balísticos e de armas nucleares do governo de Pyongyang.

Os dois líderes concordaram em junho em retomar as negociações de nível prático, mas os Estados Unidos até agora não tiveram sucesso nas iniciativas para reiniciar as conversas. O processo está congelado desde uma segunda cúpula entre Trump e Kim em Hanói, no Vietnã, em fevereiro.

Trump afirmou no início do mês que Kim havia dito que estava pronto para a retomada das conversas sobre os programas nuclear e de mísseis e que iria parar de conduzir testes assim que fossem encerrados os exercícios militares conjuntos entre Estados Unidos e Coreia do Sul.

Entretanto, embora os testes militares conjuntos tenham terminado, os lançamentos continuados da Coreia do Norte causam “forte preocupação”, disse o Conselho Nacional de Segurança da Coreia do Sul (NSC) no último sábado.

Trump disse após os últimos lançamentos que os Estados Unidos têm uma boa relação com a Coreia do Norte. “Kim Jong-un foi bem sincero comigo”, disse Trump a jornalistas na Casa Branca.

A Coreia do Norte criticou repetidas vezes as simulações e testes – a maioria delas computadorizadas – nas últimas semanas, assim como a importação de armas de alta tecnologia, como aviões camuflados de guerra F-35, e os testes americanos de mísseis de cruzeiro de alcance intermediário, classificando como um diálogo ameaçador e obstrutivo.

O principal diplomata norte-coreano chamou o Secretário de Estado dos Estados Unidos, Mike Pompeo, de “uma toxina obstinada” na última sexta-feira, dizendo: “Estamos prontos tanto para o diálogo como para o impasse”.

Os comentários aconteceram após o embaixador americano para a Coreia do Norte, Stephen Biegun, viajar a Seul nesta semana para discutir maneiras de encaminhar novamente as negociações.

O Norte continuou com suas críticas duras das sanções impostas por conta de seus programas nucleares e de mísseis.

“Os Estados Unidos deveriam claramente entender que não temos uma ligação persistente com o aliviamento das sanções e que nunca trocaremos a segurança estratégica do nosso país pelo aliviamento das sanções”, afirmou o governo em um comunicado divulgado pelo veículo de imprensa estatal norte-coreano KCNA no sábado.

O NSC pediu que a Coreia do Norte pare de escalar as tensões militares e concordou em conduzir iniciativas diplomáticas para trazer o Norte para a mesa de negociação com os Estados Unidos assim que possível, afirmou o gabinete presidencial da Coreia do Sul em nota.

Uma autoridade sênior do governo americano disse: “Estamos cientes dos relatos de um lançamento de míssil da Coreia do Norte e continuamos monitorando a situação. Estamos nos consultando em proximidade com nossos aliados japoneses e sul-coreanos”.

(Com Reuters)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Paulo Bandarra

    Para bom entendedor meia palavra basta.

    Curtir

  2. Paulo Bandarra

    Quanto mais um míssil.

    Curtir