Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Coreia do Norte fracassa em novo lançamento de míssil

O teste de um míssil balístico já é o quarto que falha desde abril, segundo a mídia sul-coreana

Por Da Redação Atualizado em 30 jul 2020, 21h06 - Publicado em 31 Maio 2016, 09h37

A Coreia do Norte tentou disparar um míssil de sua costa leste nesta terça-feira, mas o lançamento parece ter fracassado, afirmaram autoridades sul-coreanas. A falha é mais uma após a série de três testes sem sucesso de um míssil de médio alcance, realizados em abril pelo isolado país comunista.

A tentativa ocorreu perto das 5h20 locais, afirmaram os oficiais do sul, que pediram para não ser identificados e não entraram em detalhes. Na segunda-feira, o Japão colocou seus militares em estado de alerta devido ao possível disparo do míssil norte-coreano. “A Coreia do Norte não mostra sinais de ter abandonado o desenvolvimento de mísseis nucleares e por isso continuaremos a trabalhar de perto com os Estados Unidos e a Coreia do Sul em resposta e para manter uma vigília atenta”, afirmou o ministro da Defesa japonês, Gen Nakatani, em boletim à imprensa.

Em março, a China, única grande aliada e parceira comercial de Pyongyang, expressou revolta com os testes nucleares e de mísseis da Coreia do Norte e concordou com sanções duras da Organização das Nações Unidas (ONU) contra seu vizinho. Desta vez, o país pediu a cessação de toda e qualquer ação que possa exacerbar a tensão entre seu parceiro e as nações estrangeiras. “A situação na península continua complexa e sensível”, afirmou a porta-voz do Ministério das Relações Exteriores chinês, Hua Chunying, em conversa com jornalistas sobre o lançamento.

Leia também:

Japão entra em alerta para possível lançamento de míssil da Coreia do Norte

Continua após a publicidade

Tia do líder da Coreia do Norte vive de forma anônima nos EUA

Coreia do Norte ameaça disparar contra navios do Sul que cruzarem fronteira

Os norte-coreanos parecem ter tentado lançar novamente o míssil de alcance intermediário Musudan, de acordo com a agência de notícias sul-coreana Yonhap. Segundo autoridades dos EUA e da Coreia do Sul, o armamento parece ser o mesmo testado no mês passado. A agência citou uma fonte do governo sul-coreano que afirma que o míssil provavelmente explodiu mais ou menos no momento em que foi disparado de um lançador móvel. Até agora, a mídia estatal norte-coreana não mencionou nenhum teste.

Visita à China – Hoje, o recém-promovido a vice-líder do Partido Comunista da Coreia do Norte, Ri Su-yong chegou à China para uma “visita oficial não anunciada”, segundo a mídia sul-coreana. Ri, que viajou com uma grande comitiva, estaria atualizando os líderes do país sobre as principais decisões do congresso do partido, realizado no início do mês, além de buscar uma reaproximação, afirmou a Yonhap. A insistência da nação comunista em testar armamentos, mesmo após o endurecimento das medidas da ONU, fez com que os laços entre os dois parceiros asiáticos ficassem menos estreitos do que no passado.

(Com Reuters)

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)