Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Coreia do Norte faz testes de mísseis; EUA pedem volta de negociações

Testes foram retomados após três meses de pausa

Por Agência Brasil 9 mar 2020, 23h56

A Coreia do Norte lançou vários projéteis ao mar nesta segunda-feira (9) como parte de testes de disparos, de acordo com as Forças Armadas da Coreia do Sul, levando a pedidos de Estados Unidos e China para que o governo de Pyongyang volte a conversar sobre o fim de seus programas nuclear e de mísseis.

Lançados uma semana após a retomada de testes de mísseis depois de um intervalo de três meses, incluindo disparos de um sistema de lançamento múltiplo de foguetes (MLRS), os projéteis voaram até 200 quilômetros de distância e atingiram 50 quilômetros de altitude, segundo anunciou a Estado Maior Conjunto da Coreia do Sul (JCS).

As esperanças em relação ao diálogo cresceram quando o líder norte-coreano, Kim Jong Un, se reuniu com o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, para uma cúpula histórica em Cingapura em junho de 2018. Mas, desde então, nenhum progresso significativo foi atingido mesmo depois de duas outras reuniões entre os líderes.

Uma porta-voz do Departamento de Estado dos Estados Unidos afirmou: “Continuamos nosso pedido para que a Coreia do Norte evite provocações, cumpra as obrigações de acordo com as resoluções do Conselho de Segurança da ONU, e volte às negociações continuadas e substanciais para fazer sua parte e atingir sua completa desnuclearização.”

Autoridades dos EUA, que falaram em condição de anonimato, disseram que pelo menos quatro projéteis haviam sido detectados. Uma das autoridades afirmou que de acordo com informações iniciais que poderiam mudar, foram disparados cinco projéteis, três deles mísseis de curto-alcance conhecidos como KN-25 e os outros dois eram KN-09.

O Ministério das Relações Exteriores da China pediu que todos os lados usem o diálogo e mostrem flexibilidade, dizendo que a situação era “complexa e sensível”. “Também pedimos que os lados adotem iniciativas positivas para acalmar a situação, e para tornar real a desnuclearização e a paz duradoura na região e na península”, disse o porta-voz Geng Shuang em um pronunciamento.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês