Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Coreia do Norte considera novo lançamento de míssil “um sucesso”

O país realizou dois testes de mísseis de médio alcance na última quarta-feira e anunciou que um dos lançamentos foi bem-sucedido

Após mais uma tentativa falha, a Coreia do Norte divulgou na quinta-feira que o segundo lançamento de seus novos mísseis Musudan de médio alcance foi “um sucesso”. Pyongyang lançou ao mar dois destes projéteis de sua costa oriental na última quarta-feira e o segundo deles pareceu funcionar com relativo êxito, segundo autoridades da Coreia do Sul e dos Estados Unidos.

“O lançamento de teste foi realizado com sucesso sem prejudicar a segurança dos países do entorno”, afirmou a agência oficial de notícias norte-coreana KCNA. De acordo com a nota, o ditador Kim Jong-Un declarou que o míssil é “necessário para aumentar nossa capacidade para realizar ataques nucleares preventivos e para prosseguir a pesquisa e desenvolvimento de diversas armas ofensivas estratégicas”.

Os lançamentos desta semana foram o quinto e sexto de um Musudan realizados pela Coreia do Norte. O primeiro dos projéteis disparados na quarta-feira parece ter falhado, assim como os quatro anteriores.

Leia também:

Coreia do Norte realiza mais um teste de míssil

Kim Jong-un é visto fumando durante campanha contra o tabagismo

Coreia do Norte reinicia produção de plutônio para bombas nucleares, diz autoridade dos EUA

De acordo com o governo da Coreia do Sul, o segundo míssil teve um alcance de 400 quilômetros e chegou a atingir a exosfera ao se aproximar de uma altitude de 1.000 quilômetros, o que fez com que os analistas do país tenham considerado o lançamento como um “sucesso relativo”. O Musudan surge como uma nova ameaça para a região já que é o primeiro projétil de alcance médio norte-coreano que pode ser disparado de uma plataforma de lançamento móvel, o que dificulta sua detecção.

Autoridades dos Estados Unidos, Coreia do Sul e Japão condenaram estes últimos lançamentos enquanto a China, aliada mais próxima a Pyongyang, pediu que as partes dialoguem. Com seu alcance potencial de 4.000 quilômetros, o míssil poderia atingir bases americanas do Pacífico em Okinawa, no Japão, ou na ilha de Guam.

(Com EFE)