Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Conversas de paz entre Talibã e oposição afegã acabam sem acordo

Os dois lados concordam ser necessário aprofundar discussões pontuais e continuar as negociações, mesmo sem cessar-fogo à vista

Representantes talibãs e membros da oposição ao governo afegão partiram de Moscou nesta quinta-feira, 30, após dois dias de negociações, falando em “imensos progressos”. Mas nenhum dos lados apresentou um acordo de cessar-fogo ou outros avanços concretos.

Em um comunicado final, as duas partes disseram ter havido “discussões produtivas e construtivas sobre a continuação das conversas intra-afegãs”. Mas, concordaram, “algumas questões precisam de discussões mais profundas”.

Portanto, as expectativas de um cessar-fogo, reivindicado pela delegação afegã e esperado pela população, não se concretizaram.

A delegação Talibã foi liderada pelo mullah Baradar Akhund e encontrou-se com políticos de oposição ao governo do presidente Ashraf Ghani em um esforço para encerrar o conflito que já dura 17 anos. O encontro ocorreu num hotel em Moscou, com a abertura das conversas por Sergey Lavrov, ministro das Relações Exteriores da Rússia.

Os representantes do Talibã reiteraram que um acordo de paz só será concretizado se as tropas estrangeiras que atuam em solo afegão voltem a seus países de origem. Eles já fizeram a mesma reivindicação a diplomatas americanos.

Nenhum membro do governo do presidente afegão Ghani participou desta segunda rodada de negociação. Os insurgentes consideram o governo afegão uma “marionete” de Washington e se negam a tratar diretamente com ele. Ao mesmo tempo, o Talibã mantém conversas de paz com os Estados Unidos.