Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Contrariando a Rússia, Egito não acha indícios de terrorismo na queda do avião

O governo do Egito, após uma investigação, informou nesta segunda-feira que não encontrou nenhuma evidência de terrorismo no acidente do avião russo que matou 224 pessoas – contrariando alegações anteriores de Moscou que uma bomba estava no avião. O relatório preliminar do Ministério da Aviação Civil egípcia, no entanto, informa também que as perícias e investigações ainda não foram concluídas e o governo segue averiguando as causas da queda do Airbus da companhia MetroJet.

Leia também

Pela primeira vez, Rússia admite ‘ato terrorista’ em queda de avião no Egito

Caixa-preta do avião que caiu no Egito registrou som de explosão

Avião russo pode ter sido derrubado por uma bomba, diz Obama

“A comissão de investigação técnica não encontrou nada, até agora, que indica interferência ilegítima ou um ato de terrorismo”, disse Ayman Al-Muqaddam, militar que lidera a investigação. Há um mês, a Rússia informou que tinha encontrado evidências de que uma bomba causara o acidente. O grupo terrorista Estado Islâmico assumiu a responsabilidade por derrubar o avião.

O presidente americano Barack Obama também afirmou que existia a possibilidade de uma bomba a bordo ter derrubado a aeronave. Diretores da MetroJet também já haviam apontado anteriormente a possibilidade de uma “ação externa” como causa do desastre. O avião caiu 31 de outubro na região egípcia do Sinai, logo após decolar do balneário turístico de Sharm el-Sheikh com destino a São Petersburgo, na Rússia.

(Da redação)