Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Contra caça às baleias, Anonymous diz ter bloqueado site do primeiro-ministro do Japão

Autoridades do país investigam autoria do ataque, que foi reivindicada no Twitter pelo grupo de hackers

As autoridades japonesas estão investigando se o bloqueio do site pessoal do primeiro-ministro do país, Shinzo Abe, nesta quinta-feira foi um ataque da rede de hackers Anonymous. Um membro do grupo publicou uma mensagem no Twitter afirmando que a página foi tirada do ar em protesto contra a caça de baleias no Japão, que deve ser retomado até março do ano que vem. Para os hackers, os animais “não são um direito cultural”.

Em novembro, as autoridades do Japão anunciaram que vão retomar a caça às baleias com “fins científicos” no Mar da Antártica até o fim de março de 2016. O país havia sido obrigado interromper a atividade no oceano antártico na temporada 2014-2015 por uma decisão da Corte Internacional de Justiça (CIJ). A partir de agora, caça terá um limite de 333 animais, dois terços a menos que o teto anterior.

Leia também:

Contra a vontade do mundo, Japão retoma caça às baleias

Anonymous vaza dados de participantes da Cúpula do Clima

Mais de 30 países, entre eles todos os da União Europeia, Estados Unidos, México e Austrália, apresentaram nesta semana um protesto conjunto ao Executivo japonês contra a caça de baleias, uma prática que também é criticada por grupos ambientalistas.

O Anonymous já havia se posicionado contra a caça de golfinhos em Taiji, no oeste do Japão, em novembro, quando bloquearam dezenas de sites japoneses relacionados à pesca de cetáceos.

(Da redação)