Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Constituição não protege terroristas, diz procurador-geral

Alto funcionário do governo de Barack Obama, Eric Holder defendeu o uso de 'força letal' - inclusive contra cidadãos americanos - na Guerra ao Terror

“A utilização da força pelo governo dos Estados Unidos como meio de autodefesa não pode ser qualificada de ilegal”, afirmou Holder

O procurador-geral dos Estados Unidos, Eric Holder, defendeu nesta segunda-feira o uso de “força letal” contra terroristas em nações estrangeiras para proteger o país de atentados – mesmo quando os suspeitos forem americanos.

É a primeira vez que um alto funcionário do governo Barack Obama justifica, invocando a Constituição, os recentes ataques com aviões não tripulados no Oriente Médio, nos quais três cidadãos americanos morreram, entre eles o imã radical Anwar al-Aulaqi, vínculado à rede terrorista Al Qaeda. Segundo Holder, a Constituição não protege cidadãos que conspiram para matar outros americanos.

“Dada a natureza de como os terroristas atuam e onde tendem a se esconder, não é sempre possível capturar um terrorista cidadão dos Estados Unidos que apresenta uma ameaça iminente de um ataque violento”, disse o procurador-geral em discurso na Universidade Northwestern. “Nesse caso, nosso governo tem a autoridade clara para defender os Estados Unidos com força letal”, completou.

Holder afirmou que as mortes causadas pelas operações não podem ser consideradas assassinatos. “A utilização da força pelo governo dos Estados Unidos como meio de autodefesa não pode ser qualificada de ilegal”, justificou.

Leia mais: Conheça os ‘drones’, os bombardeiros sem tripulação

(Com Agência France-Press)