Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Conselho de cidade renuncia após escândalo de abuso sexual infantil

Após diversas denúncias de descaso da administração de Rotherham em relação aos crimes, comissários do governo assumirão o poder

Por Da Redação 4 fev 2015, 15h19

Toda a liderança do conselho da cidade de Rotherham (equivalente às Câmaras municipais do Brasil), na Inglaterra, renunciou após um escândalo de exploração sexual infantil ser revelado. As denúncias são de que por volta de 1.400 meninas menores de idade foram sexualmente abusadas, durante o período de 16 anos. Após a decisão, o secretário da comunidade, Eric Pickles, anunciou que toda a liderança será substituída por comissários do governo.

Em comunicado oficial, o conselho que controla o Gabinete do Trabalho anunciou: “como líderes políticos do conselho devemos assumir a responsabilidade. Portanto, anunciamos nossa intenção de renunciar a nossas posições assim que os ajustes de transição forem arranjados”.

Leia mais

Homem é detido por sedar, estuprar e filmar cerca de 100 mulheres

Strauss-Kahn começa a ser julgado por agenciar prostitutas

A renúncia foi feita em seguida à liberação de um relatório independente que revelou que a administração da cidade “não cumpriu seu papel”. Louise Casey, diretora geral da seção que lida com casos de famílias conturbadas e autora do documento, também concluiu: “O conselho é atualmente incapaz de enfrentar sua fraqueza sem uma intervenção prolongada”.

O escândalo começou em agosto de 2014, quando o Professor Alexis Ray, inspetor chefe do serviço social de Rotherham, publicou um relatório denunciando o descaso da cidade em relação aos crimes de exploração sexual infantil. Ray descobriu que uma gangue, formada predominantemente por homens asiáticos, estava aliciando, estuprando, drogando e traficando crianças da cidade.

Segundo algumas vítimas, a polícia local muitas vezes ignorou as queixas prestadas e até mesmo chegou a afirmar que as garotas faziam sexo de forma consensual. Os policiais envolvidos já estão sendo investigados e o comissário da polícia, Shaun Wright, renunciou ao cargo em setembro de 2014.

Continua após a publicidade
Publicidade