Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Conheça os gatos diplomatas do governo britânico

Larry, Palmerston e Gladstone são os 'servidores públicos' felinos do Reino Unido

No último dia 13, a residência oficial do primeiro-ministro britânico ganhou uma nova moradora após a saída de David Cameron. Mas a nova residência da atual premiê do Reino Unido, Theresa May, já contava com um inquilino quando ela chegou: Larry, o ‘felino oficial’ de Downing Street 10.

Larry não foi o primeiro ‘servidor público’ de quatro patas no Reino Unido. Na década de 90, Humphrey foi companheiro da então premiê Margaret Thatcher e, nos anos seguintes, o responsável pelo controle da população de ratos de Downing Street era a gatinha Sybil.

Atualmente, o gato Palmerston mora no Ministério das Relações Exteriores. Assim como Larry, Palmerston foi recrutado do abrigo de animais Battersea Cats and Dogs Home, em Londres.

LEIA MAIS:
Cameron sai, mas deixa o gato oficial para Theresa May
Amelia, a gata marinheira que viaja pelo mundo com sua dona

O Tesouro britânico ganhou seu mascote oficial com a chegada de Gladstone, outro vira-lata ‘contratado’ para manter o órgão livre da presença de ratos. O novo membro do governo britânico, de apenas 18 meses, foi batizado em homenagem ao ex-primeiro-ministro e chanceler William Ewart Gladstone.

Gladstone mudou-se no final de junho, mas com a agitação do referendo que decidiu pelo Brexit, o governo anunciou a chegada do novo morador apenas nesta sexta-feira.

Gladstone também foi trazido do abrigo de animais Battersea Cats and Dogs Home. No entanto, o passado em comum não garante a convivência pacífica entre os felinos – as ilustres residências dos três gatos ficam a poucos metros de distância umas das outras. Recentemente, Palmerston foi flagrado com uma falha na pelagem típica de briga entre gatos, e as suspeitas apontavam para Larry.