Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Conheça o trabalho da fotógrafa que foi morta no Afeganistão

Anja Niedringhaus foi atingida por disparos feitos por um policial afegão contra o carro em que estava, em uma zona eleitoral em Khost, no leste do país

A fotojornalista alemã Anja Niedringhaus, de 48 anos, morreu nesta sexta-feira depois que um policial abriu fogo contra o carro em que ela estava com a repórter canadense Kathy Gannon, no Afeganistão. As duas trabalhavam para a agência de notícias Associated Press e estavam no país para cobrir as eleições presidenciais marcadas para este sábado.

“Anja e Kathy passaram anos juntas no Afeganistão cobrindo o conflito e as pessoas que moram lá. Anja era vibrante, uma jornalista dinâmica e muito admirada por suas fotografias penetrantes, por seu caloroso coração e pela alegria de viver. Sua perda nos deixou com o coração partido”, disse a editora-executiva da agência, Kathleen Carroll.

Leia também:

Jornalista sueco é assassinado em Cabul

Talibãs atacam escritório eleitoral em Cabul; há 7 mortos

Atiradores matam nove pessoas em hotel de luxo de Cabul

Anja também registrou conflitos na Faixa de Gaza, Kuwait, Líbia, e Iraque, trabalho pelo qual ganhou um Prêmio Pulitzer. A alemã, que também registrou eventos esportivos ao redor do mundo, publicou dois livros com suas imagens.

Em uma nota, o presidente da agência, Gary Pruitt, lembrou de Anja como uma “virtuosa, intrépida e destemida” jornalista. “Anja é a 32ª pessoa a dar sua vinda em busca de notícias desde que a AP foi fundada em 1846. Esta é uma profissão para os bravos, apaixonados e capazes de cumprir a missão de trazer informação para o mundo”.

Saiba mais:

Realizar eleições no Afeganistão e Índia será tarefa difícil