Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Confrontos no Iêmen deixam 10 mortos

Forças do governo enfrentam opositores após Conselho de Segurança da ONU ter pedido renúncia do presidente Ali Abdullah Saleh

Por Da Redação - 22 out 2011, 11h21

Um dia após o Conselho de Segurança das Nações Unidas (ONU) pedir a renúncia do presidente do Iêmen, Ali Abdullah Saleh, forças do governo e opositores entraram num violento conflito neste sábado. Dez pessoas morreram nos confrontos, que eclodiram na capital Sanaa.

Pelo menos cinco civis foram mortos no distrito de Al-Hassab (norte da capital) nos combates entre as forças de Saleh e os homens do poderoso líder tribal Sadiq al-Ahmar, que se juntou ao movimento de protesto, segundo fontes médicas. Cinco militares também morreram.Testemunhas ouviram explosões em diferentes partes da cidade, assim como colunas de fumaça eram vistas nos bairros onde as tropas ainda leais ao presidente e seus adversários se enfrentam.

O Exército de Libertação do Iêmen, do general Al-Ahmar, divulgou um comunicado na noite de sexta-feira no qual acusava Saleh de ordenar um ataque nos bairros do norte da capital na noite anterior, com o saldo de 21 mortos, sendo oito civis e 13 soldados.

Em sua manifestação mais enérgica desde que teve início a crise iemenita, o Conselho de Segurança pede que Saleh mantenha seu compromisso de assinar imediatamente o plano do GCC e prepare uma transição pacífica do poder “sem mais adiamentos”.

Publicidade

Saleh havia dito que concordava com o plano proposto pelos seis estados do Golfo, mas se negou a assiná-lo ou a implementar alguma de suas propostas.

(Com informações da AFP)

Publicidade