Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Confrontos na região de Aleppo podem provocar novo êxodo de refugiados sírios, diz Turquia

O primeiro-ministro da Turquia, Ahmet Davutoglu, advertiu a chanceler alemã Angela Merkel nesta segunda-feira que os combates em Aleppo, cidade no norte da Síria controlada pelos rebeldes, podem provocar um novo êxodo de refugiados sírios rumo à Europa, informou o jornal britânico The Guardian. Com o suporte dos ataques aéreos russos, as ofensivas do ditador sírio Bashar Assad na região forçaram dezenas de milhares de sírios a deixar o local nos últimos três dias, de acordo com a Organização das Nações Unidas. Pelo menos 35.000 pessoas já teriam abandonado suas casas.

“Muitas pessoas estão vivendo com famílias de acolhimento e nos assentamentos informais próximos a Kafer Naha e Orem al Kubra, a oeste da cidade”, afirmou uma porta-voz da ONU à agência Reuters, citando relatórios que o Escritório das Nações Unidas de Coordenação de Assuntos Humanitários (Ocha) recebeu da região. “As pessoas precisam urgentemente de alimentos e utensílios domésticos básicos e abrigo. Além disso, as agências de ajuda estão cada vez mais preocupadas com as famílias que vivem ao ar livre, já que o clima está ficando mais frio, especialmente durante a noite”.

Leia também:

Apesar da ajuda russa, ditador Assad não consegue se impor sobre rebeldes

O médico Zaidoun al-Zoabi, chefe da União de Organizações Médicas de Socorro da Síria, contou à rede britânica BBC que diversas vilas da região foram completamente abandonadas. Segundo ele, milhares de pessoas estão em deslocamento, sem abrigo ou acompanhamento médico.

Maior cidade síria e principal centro industrial e comercial do país, Aleppo vive ainda sob a ameaça dos extremistas do Estado Islâmico, que controlam regiões próximas.

(Da redação)