Clique e assine a partir de 9,90/mês

Confronto entre policiais e manifestantes em reintegração de posse deixa 24 mortos na Índia

Os integrantes de um grupo de extrema direita estavam acampados no terreno do governo há dois anos

Por Da Redação - 3 jun 2016, 16h27

Pelo menos 24 pessoas morreram e cerca de 80 ficaram feridas em um grande confronto entre a polícia e um grupo de manifestantes que se apossou de um parque público e instalou um acampamento improvisado na cidade de Mathura, no estado de Uttar Pradesh, norte da Índia. Segundo o comissário de polícia Pradeep Bhatnagar, da Divisão de Agra, à qual pertence Mathura, entre os feridos há 50 civis e 30 policiais. Mais de 370 pessoas foram presas por envolvimento na disputa violenta, que começou na noite da quinta-feira e durou quase três horas.

Leia também:

Na Índia, bebê nasce com peso recorde para uma menina: 6,8 quilos

Índia registra dia mais quente da história do país

Indiana com mais de 70 anos dá à luz um bebê

Segundo a imprensa indiana, os manifestantes que ocupavam o Parque Jawahr eram integrantes do Swadheen Bharat Vidhik Satyagrahi, um grupo de extrema direita hinduísta. Há cerca de dois anos eles se apossaram da área de 108 hectares, exigindo uma série de reformas drásticas, como a abolição dos postos de presidente e primeiro-ministro, a mudança da moeda oficial indiana, a construção de mais instalações públicas e a redução dos preços do petróleo.

Continua após a publicidade

Ao longo do tempo, o acampamento cresceu e milhares de homens, mulheres e crianças instalaram suas tendas improvisadas, cabanas de palha e utensílios de cozinha no terreno. Em abril, a Suprema Corte da cidade de Allahabad, também no estado de Uttar Pradesh, ordenou que o grupo desocupasse o local. Quando eles se recusaram, a policia obteve uma ordem judicial de despejo e enviou cerca de 30 oficiais para cumprir a determinação na quinta-feira.

Os ocupantes do terreno teriam disparado contra os agentes, que reagiram, transformando o conflito em um tiroteio. O oficial de polícia Daljit Chaudhary informou à agência de notícias Associated Press que os manifestantes usaram cilindros de gás para provocar explosões, que acabaram gerando também um incêndio.

Em função do conflito, a polícia teve de enviar cerca de 500 reforços, que usaram balas de borracha e gás lacrimogêneo para evacuar a área e expulsar os manifestantes. Após a desocupação do parque, a polícia disse ter apreendido mais de 170 rifles e 40 revólveres.

O ministro do Interior da Índia, Rajnath Singh, manifestou através do Twitter sua “angústia pela perda de vidas humanas nos incidentes de violência de Mathura”. Singh acrescentou que fez contato com o chefe do governo de Uttar Pradesh, Akilesh Yadav, para “revisar a situação” em Mathura e oferecer o apoio do Executivo Central.

(Da redação)

Continua após a publicidade
Publicidade