Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Conflitos étnico-religiosos na Índia geram cerca de 26 mil refugiados

Nova Délhi, 23 jul (EFE).- Cerca de 26 mil pessoas abandonaram suas casas nos últimos dias no estado indiano de Assam após conflitos étnicos e religiosos que causaram pelo menos 14 mortos, informaram nesta segunda-feira fontes oficiais.

Os confrontos, que começaram na quinta-feira, foram registrados nos distritos de Kokrajhar e Chirang, onde a situação é ‘tensa’ e membros do Exército têm sido enviados para reforçar a Polícia, segundo uma fonte policial ouvida pela Agência Efe.

Os ataques estão acontecendo em uma área conhecida como ‘terra dos bodos’ – um grupo étnico minoritário – e têm como alvo membros desse grupo tribal com habitantes de cenário migratório e religião muçulmana.

A administração regional estimou em 26 mil o número de pessoas que abandonaram suas casas e buscaram refúgio em acampamentos habilitados pelas autoridades em pontos mais seguros, de acordo com um comunicado divulgado pela agência local ‘Ians’.

Na nota, o governo de Assam registrou o falecimento de 14 pessoas desde o início dos enfrentamentos, embora a rede de televisão ‘NDTV’, que cita fontes oficiais anônimas, elevou a 19 o número de vítimas mortais.

O veículo acrescentou que 100 pessoas detiveram um trem hoje na região para protestar contra os danos a suas casas por supostos insurgentes.

Assam, cuja população é majoritariamente hindu mas conta com uma grande comunidade muçulmana, é um grande estado de população tribal, que faz fronteira com o Butão e Bangladesh e é ligado ao resto da Índia por uma estreita faixa de terra.

Com a violência, foi estabelecido um toque de recolher no perímetro de Kokrajhar. EFE