Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês

Conflito na Ucrânia já deixou 368 mil refugiados, diz ONU

Invasão russa chegou ao quarto dia neste domingo; milhares de pessoas fugiram do país pelas fronteiras com a Polônia, Hungria, Romênia e Moldávia

Por Lucas Vettorazzo Atualizado em 27 fev 2022, 15h00 - Publicado em 27 fev 2022, 11h08

Milhares de pessoas foram forçadas a deixar as suas casas com a escalada do conflito na Ucrânia. Desde o início da invasão pela Rússia na última quinta, ao menos 368.000 pessoas fugiram do país e cruzaram a fronteira rumo a Polônia, Hungria, Romênia e Moldávia, segundo cálculo do Alto Comissariado da ONU para os Refugiados (ACNUR).

De acordo com o comissário Filippo Grandi, governos e cidadãos dos países vizinho estão acolhendo os refugiados. “Se faz urgente partilhar, de maneira concreta, esta responsabilidade”, disse Grandi.

A capital ucraniana Kiev ainda não caiu para os russos, que, contudo, chegaram na madrugada deste domingo à segunda maior cidade do país, Kharkiv. Imagens que circulam na internet desde o início do domingo mostram os invasores a pé e em veículos blindados cruzando as ruas desertas da cidade que fica próxima à fronteira com a Rússia e a 480 quilômetros da capital. Também neste domingo emergiram nas redes vídeos de um gasoduto em chamas em uma região a 50 quilômetros da capital.

Os russos divulgaram que têm o domínio de ao menos três cidades. O governador ucraniano Oleh Synehubov pediu na manhã deste domingo para que as pessoas em Kharkiv não deixassem seus abrigos, dado que o inimigo e as forças de defesa travavam um intenso confronto no centro da cidade.

Também neste domingo, o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, se dispôs a negociar um cessar-fogo, mas rejeitou a proposta russa de um encontro em Belarus, além de ter acusado seus inimigos de atacarem alvos civis no país. Zelensky falou em genocídio e fez um apelo ao tribunal de Haia para responsabilizar Vladimir Putin por crimes de guerra.  

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)