Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Companhia aérea sul-africana celebra o centenário de Nelson Mandela

Aviões da SAA foram decorados com adesivos e encostos de cabeça comemorativos; filmes que homenageiam líder revolucionário serão exibidos nos próximos meses

Para marcar o centenário de Nelson Mandela, celebrado nesta quarta-feira (18) em todo o mundo, a South African Airways (SAA) introduziu uma série de iniciativas especiais.

A companhia aérea adesivou três aeronaves de sua frota – um Airbus A320-200, A330-300 e A340-600 -, com um logotipo especialmente criado para essa ocasião, bem como com o logotipo oficial ‘Be the Legacy’ (Seja o Legado, em tradução direta para o português), em reconhecimento à contribuição de Mandela para a humanidade.

Nos próximos meses, capas para encosto de cabeça e copos de papel personalizados serão oferecidos dentro das aeronaves da SAA. O entretenimento a bordo da companhia também homenageará Mandela, e os viajantes são incentivados a assistir ao filme Mandela: Long Walk to Freedom, além do documentário esportivo A Copa do Mundo de Mandela, nos voos internacionais.

A SAA serve 57 destinos no continente africano com voos próprios e em parceria com a SA Airlink e sua parceira low cost, Mango; além de oito destinos intercontinentais a partir de seu hub em Johannesburg.

Todos os anos, o “Mandela Day”, que marca o nascimento em 18 de julho de 1918 do líder sul-africano Nelson Mandela, é comemorado em todo o mundo. Neste ano, as celebrações foram especiais, já que Madiba, como o ex-presidente ficou conhecido, completaria 100 anos.

Símbolo da luta contra o preconceito racial e líder que guiou a África do Sul de uma ditadura segregacionista para uma democracia multirracial, Mandela morreu em dezembro de 2013, aos 95 anos, após uma prolongada infecção pulmonar.

Figura inspiradora por sua incansável resistência ao regime racista do apartheid, ele construiu um dos mais belos capítulos da história do século XX ao se tornar o primeiro presidente eleito democraticamente na África do Sul, depois de passar 27 anos preso por sua oposição à ditadura branca.