Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Companhia aérea considera ‘mínima’ chance de erro humano em queda

'Nem consideramos essa possibilidade', disse vice da Ukranian International Airlines, que destacou experiência da tripulação

Por Da Redação Atualizado em 9 jan 2020, 11h15 - Publicado em 9 jan 2020, 08h05

A companhia aérea Ukranian International Airlines (UIA), dona do avião que caiu no Irã, afirmou na quarta-feira 8 considerar “mínima” a chance de um erro humano ter provocado o desastre que matou todas as 176 pessoas a bordo. As causas da queda do voo que seguia de Teerã para Kiev, na Ucrânia, na madrugada de quarta, ainda estão sendo investigadas.

“O aeroporto de Teerã não é nada simples. Por isso, por muitos anos a UIA vem usando esse aeroporto para conduzir treinamentos com o Boeing 737 visando avaliar a proficiência e habilidade dos pilotos de agir em casos de emergência”, disse Ihor Sosnovsky, vice-presidente de operações da UIA. “De acordo com nossos registros, a aeronave subiu a uma altitude de 2.400 metros. Dada a experiência da tripulação, a probabilidade de erro é mínima. Nós nem consideramos essa possibilidade.”

O Boeing 737 caiu pouco depois de decolar do aeroporto de Teerã matando 176 pessoas de diversas nacionalidades. Toda a tripulação era ucraniana. Entre as vítimas da tragédia estão 82 iranianos, 63 canadenses, onze ucranianos, dez suecos, quatro afegãos, três alemães e três britânicos.

O desastre aconteceu horas depois de o Irã ter lançado disparos de mísseis contra duas bases americanas no Iraque. Os bombardeios foram uma retaliação ao ataque aéreo americano que matou o general Qasem Soleimani, em Bagdá, na semana passada.

Falha mecânica

Fontes de inteligência dos Estados Unidos e do Canadá ouvidas pela Reuters disseram à agência, sob a condição de anonimato, que a avaliação inicial é de que o avião teve uma falha mecânica em um motor – e não que tenha sido atingido por engano por um míssil antiaéreo iraniano, como foi especulado.

Pelas regras internacionais, o Irã tem a responsabilidade de investigar a queda. A televisão estatal iraniana informou que gravadores de dados e a caixa-preta do avião foram encontrados. O chefe da agência de aviação civil do país disse, segundo a agência semioficial iraniana Mehr, que o Irã não iria entregar a caixa-preta para a Boeing.

(Com agência Reuters)

Continua após a publicidade
Publicidade