Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Comitê eleitoral de Israel checa resultados por possíveis irregularidades

Segundo autoridade, o número de votos contados com os válidos não coincide, portanto, os resultados estão sob investigação

O Comitê Eleitoral Central de Israel anunciou, nesta quinta-feira 11, que está checando a contagem dos votos das eleições realizadas nesta semana. O processo de divulgação do resultado final demorou mais de um dia por conta dos votos dos militares, diplomatas e presos, entre outros, mas existe a possibilidade de que tenham havido irregularidades.

De acordo com o Comitê, o número de votos contados com os válidos não coincide, portanto, os resultados estão sob investigação.

A recontagem é um pedido também reivindicado pelo ministro da Educação, Naftali Benet, cujo partido poderia ficar fora da Câmara por um décimo, ou entrar e obter quatro cadeiras, informaram os veículos de imprensa israelenses.

Segundo os últimos dados, tanto o Likud, do primeiro-ministro, Benjamin Netanyahu, como o partido Azul e Branco de Beni Gantz teriam obtido 35 assentos no Parlamento, mas o primeiro tem mais opções para criar uma coalizão de direita para formar um governo.

Nesta quarta-feira, Benjamin Gantz, ex-chefe do Estado-Maior do Exército, e o segundo nome mais importante do partido opositor, o ex-ministro das Finanças Yair Lapid, admitiram que perderam as eleições “nesse round” para Netanyahu. Em um discurso na sede da legenda em Tel Aviv, contudo, os dois falaram em preparações para as eleições do próximo ano, em referência a um possível impeachment de Netanyahu.

O primeiro-ministro está envolvido em acusações de corrupção, fraude e quebra de confiança que podem ter consequências no futuro de seu governo.

“Não vencemos neste round. Vamos tornar a vida do Likud um inferno na oposição”, disse Lapid, citando o partido de Netanyahu.

(Com EFE)