Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Começa julgamento dos envolvidos em ataque contra caricaturista de Maomé

Por Da Redação 15 nov 2011, 09h35

Redação Central, 15 nov (EFE).- A Suprema Corte de Oslo iniciou nesta terça-feira o julgamento contra os três estrangeiros acusados de planejar um atentado contra o jornal dinamarquês ‘Jyllands-Posten’ e o cartunista Kurt Westergaard, ambos responsáveis pela publicação de caricaturas de Maomé em 2005.

Trata-se de Mikael Davud, de 40 anos, considerado o chefe do grupo, Shawan Sadek Saeed Bujak, de 38, e David Jakobsen, 33 anos. A Promotoria acredita que Davud, que supostamente esteve em campos de treinamento terroristas no Paquistão, possui ligações com o grupo fundamentalista islâmico Al Qaeda.

A acusação apontava inicialmente que os três pretendiam realizar vários atentados em solo norueguês, inclusive foi mencionado um suposto ataque à embaixada da China. No entanto, a Promotoria decidiu se concentrar só nos casos que envolvem o jornal e o caricaturista.

Os três supostos terroristas foram detidos em julho de 2010. Davud e Bujak foram presos na Noruega, e Jakobsen na Alemanha. Segundo a acusação, a intenção do grupo era articular um atentado com a fabricação de uma potente bomba utilizando peróxido de hidrogênio.

Durante a audiência inaugural do julgamento, que deverá se estender por mais seis semanas, os três acusados se declararam inocentes.

A Polícia da Dinamarca registrou nos últimos anos várias tentativas de atentado contra o jornal ‘Jyllands-Posten’ e o cartunista Westergaard, desde que as polêmicas caricaturas de Maomé, que aparecia com um turbante-bomba, foram publicadas em setembro de 2005.

Meses depois da publicação, as caricaturas provocaram muitos protestos no mundo islâmico, o que resultou na morte de cerca de 150 pessoas, além de um boicote comercial aos produtos dinamarqueses. EFE

alc/fk/mm

Continua após a publicidade
Publicidade