Clique e assine com até 92% de desconto

Comandos talibãs atacam Cabul e mais 3 cidades no Afeganistão; 19 morreram

Por Da Redação 15 abr 2012, 15h42

Fawad Peikar.

Cabul, 15 abr (EFE).- Comandos insurgentes talibãs lançaram neste domingo ataques múltiplos em Cabul e três cidades do leste do Afeganistão contra importantes prédios militares, políticos e diplomáticos no início de sua ofensiva de primavera, com saldo de ao menos 19 rebeldes mortos nos confrontos.

Nos ataques, que começaram por volta do meio-dia (4h30 de Brasília), ao menos 28 pessoas ficaram feridas – 14 civis e 14 policiais, conforme a versão das autoridades.

A capital afegã concentra os principais confrontos, onde os insurgentes provocaram explosões e estão entrincheirados em inúmeros edifícios.

O chefe da Polícia de Cabul, Mohammed Zahir, explicou a Agência Efe que um grupo talibã invadiu o hotel Cabul Star, no bairro central de Wazir Akbar Khan, disparando contra embaixadas e prédios oficiais próximos.

Conforme o porta-voz talibã Zabiullah Mujahid, seus homens atacaram o Palácio presidencial – onde, por sua versão, mataram guardas ao atacá-los com foguetes -, a embaixada alemã e o quartel-general de missão afegã da Otan (Isaf).

Entre os alvos dos insurgentes a embaixada britânica, no bairro de Kart Parwan. Um terceiro grupo de insurgentes refugiou-se em um prédio em construção em uma avenida no oeste da cidade. De lá dispararam contra o Parlamento afegão e a embaixada da Rússia.

O porta-voz da Polícia de Cabul, Hashmat Stanikzai, garantiu a Efe que as forças de segurança mataram dois homens que estavam neste prédio e o Ministério do Interior acrescentou em comunicado que uma equipe detonou um microônibus carregado de explosivos.

O deputado afegão Haji Lalai explicou que ele e seus seguranças trocaram tiros com os insurgentes a partir o telhado do Parlamento.

Contingentes das forças de segurança afegãs estão nas imediações de todos os pontos atacados e interromperam o trânsito nesses locais.

Fora de Cabul, onde ao menos cinco civis ficaram feridos, ocorreram ataques múltimos nas localidades orientais de Jalalabad, Pul-i-Alam e Gardez.

Continua após a publicidade

Em Jalalabad, capital da província de Nangarhar, vários insurgentes estão atacando a sede da equipe de reconstrução regional das forças da Otan.

Na região vizinha de Logar, em Pul-i-Alam, um comando de cinco talibãs está em um prédio do Governo atacando as forças de segurança. Nesses confrontos, ao menos quatro fundamentalistas teriam sido mortos.

Outro grupo de insurgentes buscou refúgio em um prédio de Gardez, capital provincial de Paktia, e causou por enquanto ferimentos em quatro civis e três policiais em um ataque a uma academia policial e uma universidade que ficam nas imediações.

Quatro policiais afegãos, incluindo um oficial, morreram neste domingo na explosão de uma bomba na província central de Kapisa, citou um policial à agência ‘AIP’.

Os talibãs, que se responsabilizaram por todas as ações, adiantaram que esse é apenas o começo da nova estratégia na ofensiva de primavera, estação em que tradicionalmente os combates recrudescem.

As autoridades afegãs e a Otan vincularam as ações à rede fundamentalista Haqqani, na órbita dos talibãs.

Os ataques múltiplos, lançados por comandos de insurgentes, são táticas habituais dos talibãs e a capital afegã e outras cidades importantes têm sido palcos frequentes.

A última grande investida deste tipo em Cabul ocorreu em setembro. O alvo foi a embaixada dos Estados Unidos e o quartel da Otan, sete pessoas morreram.

A guerra afegã está em um dos momentos mais sangrentos desde a invasão dos EUA e queda do regime talibã no final de 2001.

As forças internacionais começaram em julho a retirada gradual do Afeganistão e a passar o comando das organizações de segurança ao Exército e à Polícia afegãos.

Este processo deverá ser concluído em 2014 se forem cumpridos os prazos previstos. EFE

Continua após a publicidade
Publicidade