Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Comandante líbio exige desculpas de EUA e GB por ‘torturas’

Por Da Redação 4 set 2011, 21h27

O novo comandante militar de Trípoli, Abdel Hakim Belhaj, exigiu nesta segunda-feira que Estados Unidos e Grã-Bretanha se desculpem, após a descoberta de documentos que revelam que os dois países foram cúmplices de uma operação que o levou a ser torturado em uma prisão líbia durante o regime do coronel Muamar Kadhafi.

Documentos encontrados nos arquivos da Inteligência do regime de Kadhafi detalham como a CIA capturou Abdel Hakim Belhaj em Bangcoc e o entregou ao então regime líbio, que o levou a célebre prisão de Abu Selim, onde permaneceu por sete anos, e foi interrogado por agentes britânicos.

“O que me fizeram foi ilegal e merece uma desculpa”, disse Hakim Belhaj à BBC.

Belhaj revelou ao jornal The Guardian que planeja processar os governos de Estados Unidos e Grã-Bretanha por sua captura em Bangcoc.

“Me injetaram algo, me desceram por uma parede pelos braços e pernas e me colocaram em um contêiner cercado por gelo”. Na prisão, “não me deixavam dormir, havia barulho todo o tempo. Fui torturado regularmente”.

“Estou surpreso com o envolvimento dos britânicos neste período tão doloroso da minha vida”.

Mas o comandante militar de Trípoli prometeu que o incidente não impedirá que a Líbia tenha “relações ordenadas com Estados Unidos e Grã-Bretanha”.

Continua após a publicidade
Publicidade