Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Com genro suspeito de corrupção, reis da Espanha farão prestação de contas

Inaki Urdangarin, casado com filha mais nova do rei Juan Carlos e da rainha Sofia, é investigado por suposto desvio de verbas em instituto

Em uma decisão inédita, a família real espanhola anunciou nesta segunda-feira que irá divulgar detalhes de seu orçamento anual, afirmou um porta-voz do rei Juan Carlos. A prestação de contas é uma consequência de um inquérito sobre corrupção que atingiu o genro do rei, Inaki Urdangarin – marido de Cristina, filha mais nova de Juan Carlos e da rainha Sofia.

Urdangarin está sendo investigado sobre suposto mau uso de recursos públicos destinados ao Instituto Noos, da cidade de Mallorca, dirigido por ele. A entidade teria superfaturado a organização de congressos de esporte e turismo entre 2005 e 2006. Por causa das suspeitas envolvendo o genro, o rei Juan Carlos decidiu também afastá-lo de todas as cerimônias ou atos oficiais da família real.

Um advogado do genro real negou qualquer irregularidade cometida por seu cliente. Segundo o Mario Pascual, o advogado de Urdangarin, ele “está preocupado” e “talvez também indignado” com as acusações.

De acordo com o porta-voz da família real, o site oficial dos monarcas espanhóis divulgará os gastos até o fim do mês. Além disso, especialistas financeiros estariam estudando possíveis medidas de corte de gastos para os chefes de estado. A família real da Espanha recebe anualmente 8,4 milhões de euros para cobrir despesas pessoais, salários de funcionários e eventos oficiais. Despesas oficiais com viagens e segurança possuem uma contabilidade separada.