Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Colômbia: Farc entregam 2 policiais à missão humanitária

Narcoguerrilha mantinha reféns havia três semanas. Liberação ocorre paralelamente às conversas com governo do presidente Juan Manuel Santos

As Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) libertaram nesta sexta-feira os policiais Cristian Camilo Yate e Víctor Alfonso González, que eram mantidos reféns pela narcoguerrilha havia três semanas. Os dois foram entregues à missão humanitária formada pelo Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) e a organização não governamental Colombianas e Colombianos pela Paz, liderada pela ex-senadora Piedad Córdoba.

“Dois membros da polícia que se encontravam em poder das Farc foram libertados e entregues em uma zona rural do departamento de Cauca, sudoeste da Colômbia, a uma equipe, cuja missão era exclusivamente humanitária, integrada por delegados da CICV e membros da organização Colombianos e Colombianas pela Paz”, indicou um comunicado desta entidade. Segundo a CICV, ambos estão em bom estado de saúde.

A libertação deveria ter ocorrido nestaa quinta-feira, mas a operação foi abortada de última hora pela guerrilha, aparentemente devido ao fato de que havia um grande número de jornalistas no local da entrega. Nesta sexta, os dois policiais foram finalmente levados à cidade de Cali (550 quilômetros ao sul de Bogotá) pela missão humanitária.

Leia também:

Leia também: Colômbia e Farc voltam a negociar; trégua unilateral expirou

Diálogo – Desde o final do ano passado, o governo do presidente Juan Manuel Santos tenta negociar com as Farc um acordo de paz. Este é o quarto processo de paz que a Colômbia inicia nas últimas três décadas. O último, sob o comando do presidente Andrés Pastrana, terminou em fracasso.

O presidente Juan Manuel Santos avisou os narcotraficantes desde o início do processo atual que não haveria cessar-fogo durante as negociações. As Farc, no entanto, decretaram uma trégua unilateral entre os passados 20 de novembro e 20 de janeiro, como gesto de “boa vontade” no processo de paz. Mas, depois de vencido esse prazo, os enfrentamentos se intensificaram.

Para o sábado, é esperada a libertação de um soldado capturado em meio a combates no último dia 30 de janeiro, na região de Nariño (sul). O soldado deverá ser entregue à mesma comissão que recolheu os dois policiais.

A ex-senadora Piedad considera que a liberação dos reféns facilita as negociações de paz com as Farc e é um avanço para aqueles que acreditam em uma solução para o conflito. As conversações de paz entre a guerrilha e as Farc estão sendo realizadas em Havana. Os governos de Cuba e Noruega atuam como fiadores das negociações, que tiveram seu pontapé inicial com uma reunião em Oslo, em outubro do ano passado. Venezuela e Chile atuam como países observadores.

(Com agências EFE e France-Presse)