Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Colômbia considera ‘um alívio’ a ajuda do Brasil em libertação de reféns

México, 16 fev (EFE).- O Governo colombiano considera um ‘alívio’ a participação do Brasil em uma nova entrega de reféns em poder das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) e acredita que em breve os sequestrados ‘voltarão a seus lares’, disse nesta quinta-feira a chanceler María Ángela Holguín.

Em declarações à Agência Efe na Cidade do México, Holguín agradeceu ‘profundamente’ ao Brasil por ‘estar representando (o papel) de facilitador’ na libertação unilateral de cinco policiais e um militar.

A ministra lembrou que o Brasil participou de outras libertações de sequestrados das Farc, ao emprestar helicópteros com suas tripulações para as missões humanitárias.

O grupo rebelde anunciou em novembro sua decisão de entregar o militar Luis Alfonso Beltrán Franco e os policiais Carlos José Duarte, César Augusto Lasso Monsalve, Jorge Trujillo Solarte, Jorge Humberto Romero e José Libardo Forero, todos há mais de 12 anos em cativeiro.

Após ratificar em duas ocasiões a decisão de libertá-los em uma missão liderada pela ex-congressista Piedad Córdoba, a guerrilha disse em 1º de fevereiro que adiava de maneira indefinida a entrega devido à militarização da zona onde a libertação aconteceria.

A chefe da diplomacia colombiana afirmou nesta quinta-feira que o Governo ‘só aguarda o momento de as Farc tomarem finalmente a decisão de entregar os reféns e encerrarem esta espera de tantos anos para que eles voltem a suas famílias’ e refaçam suas vidas.

O vice-ministro de Defesa da Colômbia, Jorge Enrique Bedoya, anunciou nesta quinta-feira que as autoridades brasileiras confirmaram sua participação nesta nova libertação de reféns. EFE