Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Colômbia chama embaixador na Venezuela por crise na fronteira

O presidente colombiano, Juan Manuel Santos, classificou como "inaceitável" o comportamento do governo do país vizinho

Por Da Redação 27 ago 2015, 22h20

O presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, anunciou nesta quinta-feira que decidiu chamar para consultas seu embaixador em Caracas pelo comportamento “inaceitável” do governo da Venezuela em relação à crise na fronteira, que levou à deportação de mais de mil colombianos.

“Dei instruções à chanceler para que chame para consultas o nosso embaixador na Venezuela e que convoque uma reunião extraordinária de chanceleres da Unasul. Queremos contar ao mundo (…) o que está ocorrendo porque isto é totalmente inaceitável”, disse Santos durante um ato oficial.

Leia mais:

Venezuela fecha fronteira com a Colômbia e provoca crise com o vizinho

Venezuela fecha parte da fronteira com Colômbia por prazo indeterminado

Anistia solta comunicado e Itamaraty mantém silêncio na crise entre Venezuela e Colômbia

Continua após a publicidade

O presidente colombiano disse que tomou a decisão após o governo venezuelano ignorar o acordo acertado na quarta-feira que permitia que o defensor do povo da Colômbia, Jorge Otálora, visitasse a cidade de San Antonio del Táchira para verificar denúncias de abusos realizadas por cidadãos expulsos da Venezuela.

“Quero reafirmar que a Colômbia privilegia o diálogo e a diplomacia e oxalá a Venezuela tenha a mesma atitude, porque até o momento o que vimos é que não há qualquer vontade de diálogo ou soluções diplomáticas, apenas soluções de força ou atitudes como as que vem tendo com nossos compatriotas”, destacou Santos.

“Não posso permitir que a Venezuela trate os colombianos e trate o governo colombiano desta forma”.

Segundo o último boletim oficial, 1.097 colombianos foram deportados da Venezuela desde a sexta-feira, quando entrou em vigor o estado de exceção decretado pelo presidente Nicolás Maduro em um setor da fronteira.

A medida foi motivada, segundo Caracas, por um ataque contra militares venezuelanos na semana passada, durante uma operação de combate ao contrabando no estado de Táchira, que Maduro atribuiu a “paramilitares colombianos”.

Desde então, as autoridades estimam que entre 5 mil e 6 mil colombianos saíram da Venezuela voluntariamente, a maioria cruzando o rio Táchira, fronteira natural entre os dois países.

(Com AFP)

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês