Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Colisão entre dois trens do metrô de Xangai deixa mais de 260 feridos

Mais de 260 pessoas ficaram feridas em uma colisão entre dois trens do metrô de Xangai nesta terça-feira, em um acidente foi causado por uma falha na sinalização, dois meses depois do choque de dois trens-bala no leste da China, que ocorreu devido ao mesmo problema e deixou 40 mortos.

O choque foi registrado às 14h51 (06h51 GMT) quando um trem bateu na traseira de outro na linha 10 da rede urbana da capital econômica da China, informou o operador do metrô em um comunicado. Ele afirmou que ninguém se feriu gravemente e que 500 pessoas foram evacuadas das linhas.

A colisão “foi causada por um problema de sinalização”, acrescentou a empresa do metrô de Xangai.

“Mais de 260 pessoas foram levadas para o hospital, mas ninguém morreu”, declarou à AFP um porta-voz da prefeitura de Xangai.

O site do jornal Dongfang Zaobao contabilizou 20 feridos graves.

“A velocidade parecia alta. De repente, houve uma parada brusca, eu perdi o equilíbrio, bati a cabeça em uma barra de ferro e comecei a sangrar”, declarou um ferido à AFP no hospital Ruijin de Xangai.

“Este acidente não poderia acontecer de jeito algum”, disse outro passageiro, Wen Pei, com um ferimento no ombro.

Fotos publicadas em serviços de microblogs mostram passageiros com sangue nos rostos e outros deitados no chão, enquanto muitos bombeiros entravam no metrô.

As pessoas relataram que não conseguiram sair pelas portas, que ficaram bloqueadas, e tiveram que andar pelos trilhos.

O hospital Ruijin indicou ter recebido mais de 50 feridos.

Às 15h50 todos os feridos já tinham sido levados para os hospitais, afirmou em seu microblog a empresa do metrô de Xangai. Nove estações continuam fechadas, acrescentou o metrô.

A polícia fechou algumas ruas próximas das saídas da linha 10 do metrô para facilitar o trabalho de socorro, segundo um jornalista da AFP na estação de Laoximen.

“A polícia foi rapidamente para o local para ajudar nas operações de evacuação”, disse o operador do metrô.

No dia 23 de julho, uma colisão entre dois trens-balas, que deixou 40 mortos próximos à cidade de Wenzhu, manchou a reputação do setor ferroviário chinês.

Especialistas criticam o ritmo frenético de construção da rede ferroviária para trens-bala na China, que se tornou em poucos anos a maior do mundo.

O mesmo vale para o metrô de Xangai, que desde o lançamento de sua primeira linha em 1995 é um dos sistemas de transporte público com a expansão mais rápida do mundo.

No dia 30 de julho, o operador do metrô de Xangai pediu desculpas oficiais após uma falha no dispositivo que orienta os trens.

Mas o incidente provocou apenas a preocupação nos passageiros.

Imediatamente depois deste acidente, o ritmo da construção das infraestruturas de transporte na China virou alvo de queixas na internet.

“Esta é a consequência do crescimento rápido. Um dia teremos que decidir o que realmente queremos: um PIB ou uma vida feliz?”, questionou um internauta.