Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Cidade japonesa destruirá navio símbolo do tsunami

Moradores de Kesennuma, um dos municípios mais atingidos pela catástrofe de 2011, aprovaram a destruição do navio de mais de 300 toneladas

Os moradores de Kesennuma, na província de Miyagi, nordeste do Japão, decidiram destruir um navio de pesca abandonado que se tornou símbolo do tsunami que devastou o país em março de 2011. A embarcação de 330 toneladas foi carregada pelas ondas gigantes e entrou aproximadamente 800 metros no município de 70 000 habitantes.

Depois da tragédia, o barco de 200 pés (60 metros), aonde os moradores vão para fazer homenagens às vítimas, deixando flores e fazendo orações, virou também um ponto turístico. Havia planos para transformá-lo em um monumento.

Leia também:

Ex-diretor da central de Fukushima morre de câncer

No entanto, em uma votação, mais de 70% da população de Kesennuma optou por destruir a embarcação. O prefeito Shigeru Sugawara lamentou a decisão do que classificou de “símbolo visível do que acontece aqui”. O político, contudo, assegurou que a vontade dos moradores será respeitada. Segundo a rede BBC, a demolição começará em algumas semanas e será conduzida por uma empresa especializada em reciclar navios.

Kesennuma ainda sofre com os danos causados pelo tsunami. Além da destruição completa de cidades, a catástrofe também desencadeou a mais grave crise atômica desde o acidente de Chernobyl, na Ucrânia, em 1986. Panes na refrigeração dos reatores da central de Fukushima provocaram incêndios e explosões, obrigando o governo a elevar o grau de emergência para 7, o mais alto da escala nuclear. Na última quarta-feira, o Japão admitiu que a usina segue causando problemas para o ambiente e vaza aproximadamente 300 toneladas de água radioativa por dia no mar.