Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Ciclone devasta Vanuatu e deixa pelo menos oito mortos

O país ficou praticamente sem energia elétrica e comunicação e enfrenta uma crescente possibilidade de ficar sem alimentos e água potável para os habitantes em decorrência do desastre natural

Por Da Redação Atualizado em 30 jul 2020, 21h38 - Publicado em 14 mar 2015, 12h44

Uma das maiores tempestades da história no Oceano Pacífico devastou neste sábado Vanuatu, país insular ao nordeste da Austrália, arrancando os telhados das casas, derrubando árvores e matando pelo menos oito pessoas. Autoridades esperam que mais mortos sejam encontrados. Um balanço provisório da ONU, ainda não confirmado, cita a possibilidade de 44 mortes.

A Organização das Nações Unidas (ONU) está preparando uma grande operação de ajuda humanitária. A Austrália disse estar pronta para oferecer toda a ajuda possível aos vizinhos. Com ventos que chegaram a 340 quilômetros por hora, o ciclone Pam isolou Vanuatu. O país ficou praticamente sem energia elétrica e comunicação e enfrenta uma crescente possibilidade de ficar sem alimentos e água potável para os habitantes em decorrência do desastre natural.

“Parecia que o mundo ia acabar”, disse Alice Clements, porta-voz do Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância) em Vanuatu. “Foi como se uma bomba tivesse explodido no centro da cidade. Não há energia. Não há água.”, afirmou.

Leia também:

Naufrágio deixa dezenas de mortos em Mianmar

Chavistas confirmam conspiração denunciada por Nisman

Tom Skirrow, diretor nacional do grupo de ajuda humanitária Save The Children, disse à agência Reuters que o Gabinete de Gerenciamento de Desastres Nacionais de Vanuatu confirmou oito mortos e 20 feridos. Ele afirmou que esses números devem subir substancialmente. Equipes humanitárias em Papua Nova Guiné disseram que pelo menos uma pessoa morreu no país.

(Da Redação, com agência France-Presse)

Continua após a publicidade
Publicidade